Ouvimos O Novo Álbum ao Vivo do Iron Maiden!

Uma banda incansável, tanto no estúdio quanto na estrada. São 40 anos desde o primeiro disco – com uma sólida discografia em que aparecem 16 álbuns de estúdio e 13 álbuns ao vivo. Claro, não há melhor forma de captar o som desses gigantes do que com o calor dos fãs: esse é o sentimento ao longo das 16 faixas de Nights Of The Dead: Legacy Of The Beast Live In Mexico!

O mais legal dos álbuns ao vivo do Iron Maiden é que eles podem tanto simbolizar um momento na história da banda quanto um tributo ao seu longo e glorioso passado. Alternando turnês de promoção dos álbuns de estúdio com material inédito, e turnês totalmente focadas no passado, vemos uma banda que não ficou refém da própria discografia, nem desse ou daquele hit. Não há nada que eles não possam fazer ao vivo, seja tocar apenas músicas dos quatro primeiros álbuns, seja focar nos últimos 20 anos.

Com Nights Of The Dead: Legacy Of The Beast Live In Mexico temos um conceito inusitado promoção: o jogo “Legacy of the Beast”, para dispositivos móveis. Isso mesmo! A turnê serve para divulgar o game, que conta com músicas de diversas fases da banda. Então, nada mais justo que revisitar o passado do Maiden, mas sem esquecer músicas mais recentes. É muita confiança no próprio catálogo e na receptividade que os fãs darão às músicas.

Com músicas que não eram executadas há décadas (literalmente!), como “Flight of Icarus” ganhando não só espaço no repertório mas também uma produção impecável – que o digam os dois lança-chamas usados por Dickinson no palco. Os shows do Iron Maiden alcançaram um nível de teatralidade digno de Alice Cooper, com direito a um avião Spitfire em tamanho real. Em cada cidade de cada país, os fãs retribuem essa produção com muitos gritos e emoção (o Popsfera conferiu o show de São Paulo, como você pode ver neste link).

Debater cada faixa deste álbum é desnecessário. Algumas delas estão entre os maiores clássicos – não do metal, mas da música contemporânea, como “Aces High” e “The Trooper”. Temos faixas mais recentes, como “The Wicker Man” e “For the Greater Good of God” e até canções da fase com Blaze Bayley (“The Clansman” e “Sign of the Cross”). Não poderiam faltar “Number of the Beast” e “Fear of the Dark”, claro. A banda tem uma precisão que mesmo outros veteranos ainda lutam pra conseguir e a voz do sexagenário vocalista se mantem firme durante todo o show – difícil acreditar que ele tenha essa idade, se considerarmos o quanto ele corre no palco, grita e agita – além do fato de ele ter vencido um câncer na língua. Claro que ele não tem mais a mesma voz de “Live After Death”, por exemplo. Mas isso não o impede de superar os limites. O metal tem seus deuses, mas todos eles fazem reverência a Bruce Dickinson.

Equilibrar músicas antigas e novas, transformar o palco em um teatro, subir a régua de qualidade ano após ano e, ainda assim, conseguir surpreender: o Iron Maiden é, disparado, a banda mais bem sucedida da história do heavy metal e um dos maiores fenômenos culturais que esse meio já produziu. Esse disco é apenas mais um capítulo dessa história lendária (que parece longe de terminar). Um disco pra ouvir no volume máximo, enquanto um novo registro não sai e uma nova turnê não chega.

Iron Maiden
“Nights Of The Dead: Legacy Of The Beast Live In Mexico”
Parlophone Records

Steve Harris – baixo, backing vocals
Dave Murray – guitarra
Adrian Smith – guitarra, backing vocals
Bruce Dickinson – vocal
Nicko McBrain – bateria
Janick Gers – guitarra

  1. Churchill’s Speech
  2. Aces High
  3. Where Eagles Dare
  4. 2 Minutes To Midnight
  5. The Clansman
  6. The Trooper
  7. Revelations
  8. For The Greater Good Of God
  9. The Wicker Man
  10. Sign Of The Cross
  11. Flight Of Icarus
  12. Fear Of The Dark
  13. Iron Maiden
  14. The Number Of The Beast
  15. The Evil That Men Do
  16. Hallowed Be Thy Name
  17. Run To The Hills
Avalie a matéria

Raul Kuk o Mago Supremo

Raul Kuk - o Mago Supremo. Pai de uma Khaleesi, tutor de uma bruxa em corpo de gata.