Supernatural – O Fim

Foi ao ar essa semana o último episódio da série SUPERNATURAL. 

Em seu último arco, a série nos apresentou a batalha inglória dos irmãos Sam e Dean Winchester contra ninguém menos do que Deus em pessoa. No penúltimo episódio, com a participação ou a lembrança de muitos personagens da série, Deus foi derrotado com direito a cena de final de temporada clássica e tudo. Todos os problemas foram resolvidos, todo se encaixou, quase nenhuma ponta solta fora deixada para trás…então o que veríamos no final? 

A resposta é: um resgate dos valores defendidos pela série ao longo de seus 15 anos de existência, a corroboração da mensagem de que, não importa o que aconteça, a FAMÍLIA é o que vale. É a sua FAMÍLIA que estará lá por você no final e é pra ela que você deve dedicar a sua vida. É por ela que você deve viver…e morrer. 

SPOILERS A PARTIR DAQUI: 

No primeiro episódio da série, Dean procura Sam na universidade em que ele estuda. Sam nunca se encaixou muito bem no negócio da família, e por isso seguiu seu sonho: ter uma vida normal, casar, ter filhos. Mas papai precisava de ajuda, e Dean convence Sam a abandonar tudo e ajudá-lo. Por diversas vezes a série flertou com devolver essa vida a Sam, o que nunca aconteceria de fato…até agora. 

O último episódio começa com os irmãos, após garantirem a manutenção da vida no planeta ao derrotarem Deus, vivendo uma vida absolutamente normal, com uma trilha sonora que descreve isso com perfeição. Acordar, fazer um exercício, café da manhã…e nenhum caso. Dá tempo até de visitarem um festival da torta. 

Mas, mesmo raro, um caso aparece e lá se vão nossos heróis caçarem um ninho de vampiros. Na luta, talvez pelo relaxamento natural por ter salvado o mundo, talvez pela idade chegando, talvez por não ter mais sua vida sendo escrita pelo Chuck, Dean sofre um ferimento mortal causado por um vampiro com o dobro de seu tamanho. Sam estava lutando contra outros dois.  

Sem Castiel ou Jack para curarem o ferimento, Sam e Dean sabem que não há nada a ser feito. Sam se desespera e insinua que vai buscar ajuda, mas Dean pede para que ele fique ao seu lado até o fim.  Palavras são ditas aqui, manos. Muita gente chora em cena: o Sam, o Dean e quem tá vendo. Sam prepara um funeral de Hunter para seu irmão e podemos nos despedir de Dean Winchester ao som de BROTHERS IN ARMS de Dire Straits. 

Rolam cenas de Sam tocando a vida sozinho, acordando no bunker, espaços vazios demais. No quarto de Dean, um telefone toca, e Sam o atende, um cara diz que procura por um tal de Agente Bon Jovi por recomendação de Donna Hanscum e descreve um caso típico de SUPERNATURAL. Sam reluta, mas diz que está a caminho. Numa cena bem triste, ele apaga as luzes do bunker uma última vez e sai sozinho pela porta. Após Dean, John, Mary, Castiel, Jack, Garth, Bobby, Hellen, Jô, Jody, Claire, Donna, Rowena, Charlie…Sam Winchester acabou sozinho.  

Fim? 

Não! 

Dean acorda no céu, mas não o céu que conhecemos, cheio de portas e anjos com cara de funcionários públicos. É um céu diferente, com muito verde e ar fresco, e um Bobby chamando-o de idiota com algumas cervejas na mão. Bobby explica pra Dean que Jack mudou o céu para melhor, contando com uma bela ajuda de Castiel. Diz inclusive que seus pais vivem logo ali, subindo a colina, que todos vivem juntos agora e que no céu o tempo passa de forma diferente do que na Terra. No novo céu de Jack todos tem tudo o que querem ou precisem e é nessa hora que Dean percebe que Baby, o Impala, está ali ao seu lado.  

Dean dá a partida ao mesmo tempo em que a música CARRY ON WAYWARD SON, da banda Kansas, começa a tocar. Hino máximo da série, você sabe que ela só toca em momentos importantes.  

Então, a cena que se segue é a seguinte: enquanto Dean está na estrada com o Impala, Sam toca sua vida, se casa, tem um filho que ele chama de Dean, joga beisebol com esse filho anos mais tarde, e ensina as escrituras pra ele já adolescente. A música para, e o filho de Sam está ao seu lado em seu leito de morte, a tatuagem de hunter no braço garantindo que o family business continua. 

Dean Jr. Diz a seu pai: IT’S OKAY, YOU CAN GO NOW, mesma frase que Sam disse a Dean cenas atrás. Então, no céu, Dean encosta a Baby, sai do carro como se sentindo alguma coisa no ar e caminha até uma grade. A câmera dá um close nele, e ele diz, sem olhar pra trás: Hey, Sammy… 

Sam está lá, no céu, com Dean. Os irmãos se abraçam e fim! 

Antes de rolarem os créditos, ainda há uma cena em que Jared Padaleck e Jensen Ackles agradecem, em nome de toda a produção de SUPERNATURAL, por todo o apoio e carinho dos fãs. Achei tão legal que vou também agradecer a todos que leram essa matéria e, ainda mais importante, a todos que acompanharam as aventuras dos irmãos Winchester, eles farão muita falta.

Muito obrigado Sam e Dean! A gente se vê em alguma reprise por aí….

@dangregio está no Instagram, vai lá…

Avalie a matéria