Review de Gibi Velho – Super-Homem e Homem-Aranha: Juntos Novamente!

Olá, amigos do Popsfera! Estamos de volta, depois de muito tempo, com mais um Review de Gibi Velho. Sabe como é, as contas não param, então não deu para continuar com os reviews mais ou menos regularmente.

Desta vez, vamos falar sobre Super-Homem e Homem-Aranha: Juntos Novamente!, o segundo encontro dos dois super-heróis. Note que o título não é “contra” e sim “e”. O motivo é simples: nessa edição não tem um quebra-pau entre os dois. Na verdade, eles mal se encontram, a não ser na parte final do gibi, onde trama leva os dois heróis a enfrentarem o Dr. Destino e o Parasita.

O review do primeiro encontro, você pode ler clicando neste link!

Escrita por Jim Shooter e desenhada pelo grande John Buscema, temos a mesma premissa do primeiro encontro, ou seja, a história se passa no mesmo universo e os heróis já se conhecem. Originalmente seria escrita por Marv Wolfman, mas como ele foi para a DC na época, Jim Shooter (que era o editor-chefe da Marvel) decidiu ele mesmo escrever, pois ele já havia escrito os dois personagens.

A edição original foi publicada em 1981, saindo aqui apenas em 1989, três anos após a publicação do primeiro encontro, em formatinho.

Capa do Gibi

O Dr. Destino tem um plano para acabar com os combustíveis do mundo e apenas ele ter uma fonte de energia para oferecer. Para isso ele precisa do Parasita. Para libertá-lo da prisão onde ele se encontra, ele se utiliza do Hulk, fazendo com que ele vá para Metrópolis. Enquanto isso no Clarim Diário, Jameson manda Peter Parker para Metrópolis e ele chega no fim da briga do Super-Homem contra o Hulk.

Nesse momento temos a “troca de cidades” onde Peter vai trabalhar no Planeta Diário e Clark vai para Nova York investigar o Dr. Destino “porque sim”, e acaba trabalhando no Clarim.

Só faltou levantar a placa “Eu já sabia!”

Temos algumas páginas onde o Aranha só se ferra por querer ajudar e o Super passa o dia fazendo “heroizices”. O que nos leva ao momento mais cretino do gibi, veja a imagem abaixo. Pô, ele podia simplesmente ter tirado o ônibus dos trilhos, não?

“Vou parar o trem, destruir os trilho e talvez causar um descarrilhamento ao invés de tirar o ônibus dos trilhos, é melhor”

Na parte final da história, o Aranha vai investigar a base do Dr. Destino em Metrópolis, e encontra a Mulher-Maravilha que acaba capturada.

Temos um momento “romântico” do Parasita, onde ele deseja a Mulher-Maravilha capturada para si e conta rapidamente (rapidamente mesmo, apenas um quadrinho), a sua origem. Na verdade, ele quer apenas absorver seus poderes, mas eu ri sincero com essa parte. Aqui vemos a importância da “virada de página” assunto que está em alta devido a polêmica de Lost Girls da Mythos. Veja um pouco sobre esse assunto clicando aqui.

Veja nas imagens, na primeira, a impressão que dá é que o Parasita a deseja “fisicamente”, digamos assim. Mas ao virar a página, vemos que ele só quer absorver os poderes dela.

Olha onde o burraldo vai procurar dinheiro, mano…
Um cara muito romântico

O Aranha consegue fugir e encontra o Super, os dois são capturados, escapam e derrotam o Dr. Destino e o Parasita, que se voltou contra ele após descobrir que ele era só mais uma peça no plano.

O Dr. Destino foge literalmente correndo para a embaixada da Latvéria e se livra de ser capturado pelo Super. Ambos voltar para suas respectivas cidades e empregos e fim.

Run, Dr. Doom, Run!

Comparado com o primeiro encontro, esse aqui é mais fraco, mas diverte. Temos que relevar que em comparação ao anterior, aqui temos cerca de 30 páginas a menos de história, então não havia muito espaço para desenvolvimento e maiores explicações. Talvez se fosse hoje em dia, saísse em forma de mini-série em 6 edições (já pensando no futuro encadernado) e com muita encheção de linguiça no meio. Vai saber.

Eu não sabia, mas esta edição já havia saído uma vez pela RGE, antes de ser publicada pela Abril. Mais uma vez, agradecimentos ao Guia dos Quadrinhos, onde busquei essa informação e as capas reproduzidas abaixo. A Abril republicou, tempos depois, na coleção “Grandes encontros Marvel e DC” junto com o primeiro encontro Super/Aranha, X-Men/Novos Titãs e Batman/Hulk.

Este Review de Gibi Velho fica por aqui! Até o próximo (que eu espero que não demore tanto), amigos!

Avalie a matéria

Kleber Scatroplauer

Kleber "Scatroplauer" é fã do Aranha e acha o Chewbacca o maior personagem de Star Wars. Coleciona busões, gibis e cartinhas de Magic Gostaria de colecionar mais coisas, mas falta espaço e ele precisa manter o casamento.