Hulk de Cates e Ottley é um gibizão foda!

A Coluna “Gibis lá fora” hoje irá adentrar o universo Marvel, que está estreando uma novíssima equipe para o personagem que tem sido mais bem tratado na editora, sim estamos falando do novo gibi do gigante esmeralda, o Hulk.

Quer saber mais? Continue logo abaixo.

Uma chance de verdade para uma ótima equipe

Capa de Hulk de Donny Cates enfatiza que o foco agora é em Bruce Banner
Capa de Hulk de Donny Cates enfatiza que o foco agora é em Bruce Banner

Meus amigos não posso deixar de comentar que estou aproveitando a edição #01 de Hulk para colocar mais um gibi em pauta nesta coluna e assumir que infelizmente não conseguir acompanhar todo o estrondoso e impactante run que o nosso gigante verde recebeu em Imortal Hulk.

Sim, assumo minhas falhas e meus pecados e estou preparado para as chibatadas, desde que espaçadas com uma margem de dias, ok? rsrs

E fiquei surpreendido que Donny Cates, o cara que simplesmente revolucionou o Venom resolveu trocar figurinhas com All Ewing. Sim meus amigos, vocês perceberam que eles trocaram de gibis ne? Um está em Venom, que em breve iremos comentar e o outro assumiu a pecha do Hulk. E foi uma troca muito vantajosa para os personagens.

O roteiro de Cates usa uma abordagem de um dos meus escritores favoritos, J. Michael Straczynski, e joga tudo abaixo o que sabemos sobre o personagem. Como o Doutor Estranho explica em seu monólogo de abertura, por anos o mundo considerou o Hulk a força mais perigosa do planeta. Mas e se Banner fosse o perigo o tempo todo?

Um novo caminho para o Hulk

Não é difícil argumentar que o primeiro número de uma série é o mais importante. Frequentemente, ele vende mais e tem a responsabilidade de dizer aos leitores o que a nova série fará de diferente de suas antecessoras.

Donny Cates garante que seu primeiro run do Hulk se destaque em alto e bom som. Hulk # 1 não apenas nos dá um cenário totalmente novo que permite a exploração do personagem como nunca vimos antes, mas também é preenchido com lutas impressionantes, mesmo para um gibi do Hulk. Cates rapidamente permite que os leitores saibam que, embora estejamos trilhando muitos novos caminhos para nosso monstro verde favorito, as batalhas épicas estão aqui para ficar.

Uma porrada linda e bem conduzida pelo mago Ottley

Nessa nova narrativa de Cates, após um evento catastrófico em El Paso os Vingadores se reúnem para discutir o que fazer com a nova versão do Hulk. Doutor Estranho então explica que esteve presente na mente do Hulk pouco antes de ser expulso e viu que Banner basicamente está em posse do corpo do Hulk como se fosse uma nave de comando.

Finalmente sob o comando da situação e não sendo apenas a “vítima do monstro”, o personagem tem apenas Betty Ross para ser o grilo falante em seu ombro.

Hulk uma nave?

Banner montou psiquicamente todo um esquema para que possa comandar o corpo do Gigante Esmeralda sem limitações. O que ele fez?

Uma nave muito diferente
Uma nave muito diferente

O engenhoso Banner aprisionou o Hulk em um compartimento mental onde entretém o personagem com desafios cada vez mais intensos, isso deixa o gigante verde com mais raiva e é este sentimento que move a “nave”. Em paralelo Bruce também equipou o corpo físico do Hulk com peças altamente sofisticadas da IMA. Ou seja? Tremam diante de Bruce Banner.

Cates carrega muito mistério do que podemos aguardar deste Banner, mas ele não parece louco, apenas está com um foco em algo não revelado. E com o objetivo traçado Banner simplesmente arrasa todos que estão em seu caminho e o pobre Tony Stark não deu nem pro cheiro.

Primeiro número da série carrega muita ação, aventura e não poupa ninguém de surpresas e ainda nos deixa uma pulga atras da orelha “o que será que Banner tem em mente?”.

Por ora Bruce utilizou o Projeto Ark de Stark para viajar para uma dimensão de bolso para se transformar em algo que deverá ser temido pelos Vingadores.

2ª edição e a chama continua acessa

Já na #02 o impacto se mantém em uma história altamente dinâmica e carregada com muito humor, que é uma característica de Cates. O que é aquele de elevar o nível de carga que Banner aplica no Hulk? O nível 3 lhe agradará com toda a certeza.

Há humor, batalhas, mas também um desenvolvimento de Banner como não haviam feito anteriormente. Podemos ver no desespero de Bruce não apenas a raiva e a arrogância, mas também o medo crescente. Embora ele esteja, no final das contas, confiante em suas habilidades e em sua última criação, ele não pode controlar tudo, e você tem uma visão geral dessa realização à medida que o problema é resolvido.

É tudo muito palatável poder presenciar um run começar desta forma, te prendendo do começo ao fim e o que Cates faz no final da #02? Te fazer ficar curioso até o próximo número.

É sério meus amigos, que gibi lindo e maravilhoso. O personagem está em boas mãos com um Cates em tremenda boa fase e uma arte incrível. Por falar em arte.

Uma arte inigualável

Ryan Ottley é um talento artístico único e brilhante, e é ótimo vê-lo colocar suas habilidades em prol desse personagem. Posturas dinâmicas, músculos desumanos impressionantes e destroços complexos e muita destruição tornam evidente que Ottley não irá decepcionar durante seu tempo nesta série.

Os fãs de quadrinhos certamente já conhecem Ottley por sua arte em Invincible, principalmente pelas suas cenas de luta hiperviolentas e sangrentas. Isso já o torna o artista perfeito para desenhar o Hulk, e ele o faz com gosto.

Resumindo

Nova visão de Cates é muito benvinda no universo do Hulk
Nova visão de Cates é muito bem-vinda no universo do Hulk

Não é a primeira vez que Cates reinventa radicalmente personagens, haja vista que transformou Venom em um deus e Thor em um Arauto de Galactus. Com base nesse tipo de histórico no trabalho do autor é esperado uma alta dose de mudanças e que serão muito bem-vindas ao gigante esmeralda.

E certamente podemos esperar muitas reviravoltas brilhantes deste Bruce Banner, pois, se tem algo que esses 2 primeiros números puderam nos deixar é simplesmente extasiados com as possibilidades que o gibi tende a explorar no futuro.

Longa vida a Donny Cates e que ele continue a brilhar por muitos anos.

Mas então meus amigos, tem acompanhando esta nova fase? Tá curtindo? Então fala pra gente aí nos comentários.

Saiba mais sobre o novo Hulk de Donnie Cates e Ryan Ottley na matéria abaixo:

Avalie a matéria

Puyol Miranda

Uma simples testemunha da humanidade, que presencia todos os dias as grandes maravilhas de Deus. Além de presenciar o mais lindo momento de uma etapa de crescimento, me tornar pai. Sou analista de ti, leitor de quadrinhos, decenauta convicto e amante da tecnologia.