THE 100 – S07E06

Galera, não tem outra forma de começar essa resenha! Parem tudo e ouçam essa música:

Acho muito legal quando os caras acham uma música nada a ver que se encaixa como uma luva na situação da sua série preferida. Essa faixa aí se chama Evil e foi lançada em 2004 pela banda indie Interpol. Ela é a trilha sonora de todo o processo usado pela galera de Bardo para quebrar Dyioza e, assim, obterem as tão sonhadas informações sobre Clarke. O resultado é esse abaixo:

Em Sanctum, Indra enfrenta inúmeros problemas: além da ressurreição de Sheidheda, o fato de os Wonkru estarem reivindicando uma liderança (que deveria ser de Madi por direito), tem trazido conflito entre o grupo. Clarke está em missão, o que só piora a situação. E na noite anterior as armas do grupo foram roubadas do arsenal.

Os ladrões são facilmente identificados: a galera de Dyioza (os prisioneiros da Eligius), liderados pela esposa do cara que morreu no reator. Ela quer se vingar de Raven. Indra sabe que sem a colaboração de sua galera, os Wonkru, não vai rolar uma recuperação do que foi roubado, então ela apela para Madi, numa tentativa de que a jovem retome a liderança de um dia exerceu sobre eles. Farei uma pausa na trama aqui para registrar uma homenagem sensacional:

Quando Indra aborda Madi, ela está conversando com esses dois garotos. Talvez esse frame não seja muito generoso, mas você vai se lembrar quando assistir.

The100 Jasper GIF - The100 Jasper JasperJordan - Discover & Share GIFs
Jasper e Monty eternos.

Madi não encontra coragem para retomar seu posto de liderança, então Indra se vê tendo que literalmente conquistar essa liderança indesejada na porrada para que Sanctum não queime em guerra. Indra derrota o Gengis Khan com gripe e os Wonkru possuem uma líder novamente.

Voltando a Dyioza, ela rapidamente se encontra (após matar algumas pessoas) com o grupo que resgatou Octavia no epê anterior. É emocionante o reencontro da família disfuncional composta só por mulheres mais querida do universo.

O grupo precisa escapar, e contam com a Pedra de teleporte pra isso. Mas antes de entrarem na sala, Levitt – um cara de Bardo que se encantou por Octavia – dá a dica para tentarem outra saída pois a Pedra está totalmente vigiada. O plano agora é sair do espaço mantido pelos Discípulos e alcançar a superfície, que não possui atmosfera respirável. Gabriel acha o plano arriscado demais e nocauteia todo mundo, sendo abatido também pelos guardas de Bardo. Desconfio que esse cara perdeu seus privilégios com a mulherada.

Mencionei que o episódio se chama “Nakara”, nome do planeta congelado onde foram parar o grupo de Clarke? Pois é, eles estão por lá procurando por toda essa galera desaparecida. Nakara parece ser um planeta cemitério. Essa conclusão é tomada após encontrarem um corpo enterrado no gelo. Ele ostenta um símbolo que será visto no final do epê novamente.

Raven usa o capacete da armadura de Discípulo que ela pegou emprestada e localiza a Pedra de teletransporte mais próxima: “uns dois quilômetros pra lá, naquela caverna ali”. Dentro da caverna notam um cheiro forte, uma elevação de temperatura e uns bichos tipo Alien que parecem umas aranhas e grudam em vossas faces. Até ácido escorre das paredes, deixando claro que Sigourney Weaver poderia aparecer a qualquer momento. Felizmente quem sofreu esse ataque foi Raven, que estava de capacete, mas o mesmo foi consideravelmente danificado. Pra resumir aqui, a galera descobre que a caverna é o estômago de um bichão, rolam algumas surpresa e tals e TCHUM! eles encontram a Pedra. Lembram daquele símbolo que mencionei? Ele aparece de novo ao lado da Pedra e a galera o reconhece dessa vez: o Segundo Amanhecer.

Esse símbolo é antigo e data de um período pré cataclismo nuclear, ou seja, ele foi criado na Terra. Raven insere o código para a próxima parada do grupo e lá vão eles, fim do episódio.

Confira a promo do próximo episódio e esteja aqui semana que vem.

Avalie a matéria