THE 100 – S07E05

The 100': CW divulga a promo oficial do episódio 7×05; Confira ...

Tá no ar mais uma resenha de THE 100, dessa vez um combo com os episódios 05 e 06. Eu tinha escrito um texto gigante pra explicar o quinto epê, mas aí eu achei no Youtube esse vídeo:

Acabaram meus problemas! No quinto epê você fica sabendo tudo o que aconteceu entre Octavia entrar e sair da Anomalia. SPOILER: cinco segundos para Gabriel, 10 anos para Octavia no vídeo acima.

Nós já sabemos que ao entrar na Anomalia, Tia O auxiliou Dyioza no parto de Hope; que as três passaram uns 10 anos como uma família feliz e que um dia os Discípulos de Bardo apareceram por lá quebrando tudo e levaram Octavia e Dyioza sob custódia. O interesse desses caras é obter informações sobre Clarke, a quem eles se referem como “a chave para vencer a guerra das guerras”.

Hope, após por em prática o plano elaborado com Dev, chega em Bardo para resgatar sua família sequestrada há 10 anos pra ela, mas há 45 dias para Octavia e Dyioza. Após encontrar apenas Octavia e conseguir enviá-la para Sanctum (o retorno pela Anomalia no vídeo acima), Hope precisava ainda encontrar sua mãe, mas é capturada. Com a ameaça de ver sua mãe ser executada, Hope é enviada para localizar e implantar em Octavia um dispositivo de teleporte, para que ela, Octavia, volte para Bardo e assim continuar a fornecer informações sobre Clarke. Essa ação nós já havíamos visto nessa cena do epê 13 da sexta temporada:

E tem mais: após a cena acima Hope, Gabriel e Echo saem à procura de Bellamy e também entram na Anomalia (vídeo abaixo para refrescar a memória). Eles também vão parar em Skyring e, como você sabe, passam 5 anos por lá (tempo da pena de Orlando) para repetirem o plano de Dev e partirem para Bardo de novo. Afinal, Dyioza ainda é prisioneira por lá.

Entrando na Anomalia em Skyring…
…e saindo em Bardo.

Esse grupo sai andando pela estação e acabam tendo que participar de uma espécie de culto promovido por Andres, o líder espiritual do Discípulos. Gabriel ouve algo que sugere que aquelas pessoas chegaram até ali por meio de uma Pedra (esse dispositivo para o teleporte) que estava na Terra. Nada de colonização pela Eligius III.

Após o momento de fé, o grupo sai esmerilhando geral até encontrar Octavia meio que vegetando após ter suas memórias devastadas pelo aparelho que chamam de m-cap (capturador de memórias). Echo obriga o estagiário de plantão a mostrar o que houve e o grupo vê que Bellamy estava na estação, feito algumas pessoas de reféns e que Octavia foi chamada para acalmá-lo, mas as coisas dão errado e rola uma explosão quase ao mesmo tempo em que acionam um teleporte nessa mesma pedra da imagem acima. Bellamy virou suco? Ou foi teleportado pra algum planeta desconhecido? não sabemos, mas Echo resolve matar o estagiário mesmo assim.

Enquanto isso, em Sanctum, Indra e Murphy precisam lidar com os Fiéis de Russell que resolveram atear fogo ao próprio corpo em protesto à prisão de seu líder. Infelizmente esse tipo de protesto é real e há um registro famoso de um deles na capa de um álbum da banda Rage Against The Machine:

Rage Against The Machine - Rage Against The Machine - Amazon.com Music

Em 11 de Junho de 1963 o monge vietnamita Thích Quảng Đức resolveu atear fogo em seu próprio corpo em uma rua de Saigon como forma de protesto ao governo que estava perseguindo os budistas e acenando para o catolicismo. Mas isso é história, pesquisa aí…

Para tentar evitar que outra manifestação acontecesse, Murphy apelou para seu status de Prime e foi tentar acalmar a galera, mas eles estavam preparando crianças para os próximos sacrifícios. Não acreditando no que via, ele grita com todos, faz ameaças mas é nocauteado. Quando acorda percebe que ele será o próximo a queimar. Indra apela para Russell, que vai até a taverna (onde aconteceu tudo isso) e faz um discurso inflamado para seus fiéis.

Russell, além de reforçar que Murphy ainda é um Prime (o que não é verdade), fala de forma pesada com os manés fiéis terroristas. Ao ser perguntado sobre o que ele deseja, Russell responde: “Vocês de joelhos!”

Indra reconhece esse discurso e fala com Russell na língua dos Wonkru, que pratica um ato de vacilismo e responde, demonstrando profundo amadorismo. Era o que Indra temia: de alguma forma, Sheidheda está habitando o corpo de Russell.

O sexto episódio foi ao ar essa semana e a resenha você confere nesse link agora mesmo.

Avalie a matéria