Quarentena Musical – [Dia 76] – Rancid – Life Wont Wait

Não é novidade que o Rancid é uma banda muito conhecida e um dos pesos pesados no mundo do punk rock. Com uma trajetória muito sólida que concatenou uma série de hits, a banda consegue projeção mundial com seu disco “..And Out Come the Wolves”, lançado em 1995, e o clássico hino do ska punk “Time Bomb”, música que tocou a exaustão até nas rádios brasileiras com a onda de ska que foi bem importante na segunda metade dos anos 90.

Mas a banda planejava um sucessor para seu relevante disco anterior. E para fazer uma obra à altura da obra anterior a banda viaja para cidades do oeste ao leste norte americano, vai para a Jamaica e o resultado desse trabalho é “Life Wont Wait”, um disco que é diferente de tudo que a banda já havia feito, mas ao mesmo tempo um disco familiar que abraça os fãs como poucos discos já fizeram.

Foram gravados quase 50 músicas para chegar nesse impressionante álbum com 22 músicas (23 na versão japonesa) com mais de uma hora de duração. Muitas dessas músicas ainda estão inéditas até hoje e com certeza seria muito bacana ouvi-las pois a banda estava em um momento único na carreira. Com lançamento no dia 30 de junho de 1998 pela gravadora Epitaph, “Life Wont Wait” deu as caras ao mundo, sendo produzido por Tim Armstrong e Lars Frederiksen, líderes da banda.

E falar de de “Life Wont Wait” é um grande prazer. Um disco que tem uma capacidade de ser uma fusão de punk rock e ska madura, sem exageros e clichês, é um feito para poucas bandas. Um disco que diverte, que tem uma variedade muito grande nas faixas e que é acessível para fãs mais antigos e novatos do estilo; o disco toca muito bem e é uma ótima companhia. Por ter um tempo acima de uma hora, o disco te prende e fica praticamente impossível de pular uma música. Com certeza é um dos discos mais ousados da Epitaph nos anos 90 e um tiro certeiro da banda.

Como grande mérito, “Life Wont Wait” alcança a posição número 35 no ranking da Billboard 200, melhor posição que a banda conseguiu na sua carreira. E com certeza, com todos os méritos possíveis.

Alguns destaques dessa grande obra são “Bloodclot”, “Hoover Street”, “Black Lung”, “Who Would’ve Thought”, “Life Wont Wait”, “Cocktails”, “New Dress”, “Hooligans”, “Corazón de Oro”, “Coppers” e “Cash, Culture and Violence”.

Se pudesse escolher apenas um disco do Rancid para colocar na prateleira seria com certeza “Life Wont Wait”, uma aula de como fazer um disco inovador, inteligente mas ainda sim agradável de ser ouvido.

Você pode ouvir esse disco nas principais plataformas digitais.

Amanhã vamos de dupla indicação pessoal! PMA!

Avalie a matéria

Renan Rennxxx

Fã incondicional de quadrinhos dos anos 90 (maior década), colecionador de quadrinhos, LPs e Straight Edge desde 1987. Gibis no acrílico, pizza e Anaheim Ducks são outras paixões. PMA sempre!