Quarentena Musical – [Dia 57] – Embrace – Self Titled

Olá amigos do Popsfera, tudo bem? Em mais um dia de isolamento, voltamos com a nossa coluna Quarentena Musical para fazer uma super indicação de um disco simplesmente incrível.

Após o fim do Minor Threat, Ian MacKaye reúne três membros do The Faith, banda de seu irmão Alec, e formam o Embrace em 1985. Sendo uma das bandas mais importantes do chamado “Revolution Summer”, movimento musical ímpar que aconteceu em Washington D.C. no mesmo ano. O Embrace tinha como grande característica ser uma banda explícita e honesta; sendo rotulada de “Emotional Hardcore”, mas sintetizar o Embrace como uma simples banda emo é pouco demais para essa incrível banda.

Eles tiveram uma curta duração, encerrando as suas atividades em 1986 com nove shows feitos e um disco lançado com nome da banda, lançado pela gravadora Dischord no mesmo ano; um dos discos mais clássicos do selo e mais relevantes para o andamento da música alternativa norte americana.

Se engana quem pense que “Embrace” é um disco doce e emotivo; o disco é muito espinhoso, agressivo, questionador e complexo. Usando e abusando de uma instrumental densa e forte, as letras e voz de MacKaye casam como uma luva e tornam o disco um grande registro musical do mais alto calibre.

Músicas como “Dance of Days”, “Building”, “Give Me Back”, “Spoke”, “Do Not Consider Yourself Free”, “No More Pain”, “End of a Year”, “Can’t Forgive”, “Money” e “Last Song” são além de grandes destaques, um registro importantíssimo da virada que as bandas dariam ao seu som naquele ano, fazendo com que o hardcore punk nunca mais fosse o mesmo. O disco é um marco de uma época que muita coisa mudou e os alicerces do hardcore foram ampliados severamente, fazendo com que as bandas pudessem evoluir seu som com outros ingredientes.

Se falarmos em legado, o Embrace foi uma semente que rendeu muitos frutos com o passar dos anos. Com certeza esse foi um disco que foi base para muitas bandas surgirem nos anos 90, formando uma segunda onda do “Emotional Hardcore” que ganhou as rádios americanas na época. Embora seus membros nunca foram adeptos ao rótulo, muitos consideram o disco como um dos principais registros do emo de todos os tempos.

Após o fim do Embrace, Ian MacKaye ainda teria um projeto com Jeff Nelson (ex-Minor Threat), chamado Egg Hunt. Só após isso ele formaria o Fugazi, uma banda que construiu uma nova jornada para o rock alternativo e que é seguramente uma das bandas mais influenciais dos anos 90.

Você pode ouvir esse magnífico disco nas principais plataformas digitais.

E por hoje é isso, amanhã voltamos com mais uma indicação. PMA!

Avalie a matéria

Renan Rennxxx

Fã incondicional de quadrinhos dos anos 90 (maior década), colecionador de quadrinhos, LPs e Straight Edge desde 1987. Gibis no acrílico, pizza e Anaheim Ducks são outras paixões. PMA sempre!