Quarentena Musical – [Dia 134] – Rain – La Vache Qui Rit

Durante o Revolution Summer, um dos movimentos musicais mais interessantes e importantes da música underground mundial, tivemos uma mudança de status quo importante dentro do hardcore tocado na capital dos Estados Unidos. Grupos com uma proposta mais profunda e emocional ganharam voz e criaram uma nova tendência musical.

Com isso, clássicas figuras as lendárias bandas como Rites of Spring e Embrace se tornaram referência dessa avalanche de novas ideias e experiências artísticas. Além delas, outras bandas surgiram, mas não com o mesmo reconhecimento. E o Rain não pode ser esquecido pois é uma banda singular dentro desse período tão “fora da caixa”.

A banda nasce em Washington D.C. em 1986 e encerra as suas atividades em 1990. Com membros de bandas como Gray Matter e Youth Brigade, nasce até com alguma representatividade, o que facilita bastante a banda a compor e excursionar tocando suas músicas. No meio disso tudo, em 1987 a banda grava uma demo e a música “Worlds At War” que iriam participar de uma coletânea chamada “State of Union” lançada pela gravadora Dischord em 1989. O resultado de toda essa sessão foi lançada apenas em 1990 por Guy Picciotto (Rites of Spring / Fugazi) na sua gravadora Peterbilt com o nome “La Vache Qui Rit”.

O disco que foi lançado em 12 polegadas e em CD nos anos 2000 possui 6 faixas e 19 minutos de duração, do mais criativo e profundo hardcore emocional. Sem ser piegas e muito menos apelativo, as composições do único registro lançado pelo Rain são excepcionais.

Existe uma transparência muito marcante e funcional em “La Vache Qui Rit”, um disco que transborda sentimentos e casa muito bem com a instrumental bem trabalhada e vocal bem cantado e berrado em alguns momentos. Aqui fica impossível pinçar uma ou outra faixa de destaque pois é uma gravação curta, mas na sua totalidade ela tem um nível altíssimo e deixa um sabor de “quero mais”.

É importante comentar que essa obra é uma das mais disputadas por colecionadores hoje em dia, pois infelizmente não existem relançamentos disponíveis. O disco é um dos mais raros do gênero e felizmente acessível em formatos digitais para a posteridade. E portanto, uma conferida dessa forma é necessária e altamente recomenda.

Você pode ouvir esse disco nas principais plataformas digitais.

Nos vemos amanhã pessoal! PMA!

Avalie a matéria

Renan Rennxxx

Fã incondicional de quadrinhos dos anos 90 (maior década), colecionador de quadrinhos, LPs e Straight Edge desde 1987. Gibis no acrílico, pizza e Anaheim Ducks são outras paixões. PMA sempre!