Quarentena Musical – [Dia 107 e 108] – Nations on Fire – Strike The Match / Burn Again

A cena de Hardcore européia não seria a mesma sem a fundamental banda Nations on Fire. Uma banda das mais influenciais dos anos 90 na cena do Velho Contente iniciou as suas atividades em 1989 em Courtrai, na Bélgica, com uma forte influência do hardcore norte americano – sem esquecer dos alicerces da música underground européia da década.

Uma característica marcante da banda são as suas letras fortes que se tornaram referência dentro da cena Straight Edge, abordando com muita propriedade sobre política, racismo, nacionalismo, crueldade animal, religiões organizadas e sobre a dedicação entre seres humanos. O Nations on Fire também foi uma das primeiras bandas a falar sobre ecologia em suas músicas, hoje tema muito discutido no mundo.

Na sua carreira houveram dois momentos muito interessantes, o clássico disco “Strike The Match” que foi lançado em 1991 e o EP “Burn Again” lançado no ano seguinte, todos pela Strive Records.

A pérola “Strike The Match” é com certeza um dos top 10 discos de hardcore da Europa de todos os tempos e é sempre lembrado com um quebrador de paradigmas desde o seu lançamento. Um disco cheio de energia, vocal nervoso, musicalidade fantástica e um repertório digno de ser um clássico indiscutível do hardcore. Nesse disco temos as ótimas “Flag Song”, “Nice Song”, “Iron Will”, “Experts Agree”, “Strong Song”, “Learn Song”, “The Line” e “Dedication”. Um álbum que soa atemporal e casa muito com o momento que estamos vivendo mundialmente.

Após a ótima aceitação de “Strike The Match” a banda lança em 1992 o EP “Burn Again”, que foi lançado em formato de duplo 7 polegadas. Soando mais melódico que o anterior, o disco inova colocando essa característica entre o hardcore rápido e bem tocado do disco anterior. Em “Burn Again” ouvimos um disco inteligente, positivo, intenso e com uma pegada impressionante. É chover no molhado falar da ótima música “Ecology” e sua incomparável composição, mas indo além são destaques “On and On”, “Home For All”, “Slap It Up”, “4 More Reasons” e “Too Much Truth”.

O Nations On Fire criou alicerces que foram fundamentais para o que viria a se tornar uma das cenas mais interessantes do mundo do hardcore, garantindo nos anos 90 a força e relevância do Straight Edge europeu.

Você pode ouvir esses discos nas principais plataformas de streaming.

E amanhã voltamos com mais uma indicação. PMA!

Avalie a matéria

Renan Rennxxx

Fã incondicional de quadrinhos dos anos 90 (maior década), colecionador de quadrinhos, LPs e Straight Edge desde 1987. Gibis no acrílico, pizza e Anaheim Ducks são outras paixões. PMA sempre!