Quarentena Musical – [Dia 100] – Top 5 da Quarentena

Olá, nobres leitores do Popsfera! Na nossa coluna de hoje, alcançamos o centésimo dia da Quarentena Musical, com indicações de músicas que “não tocam na rádio”. Nesses cem dias, tentamos abordar de uma maneira geral muitas bandas que são pouco conhecidas no circuito alternativo, misturando com outras bandas mais famosas para ficar algo acessível para todos os fãs de música underground.

Infelizmente o número atingido é reflexo de um período mundial difícil, onde estamos passando por uma pandemia que nos obrigou a entrar em quarentena e mudou muitos dos nossos hábitos. Nós, do Popsfera, desejamos que nossas matérias tenham ajudado a minimizar o momento que estamos vivendo. Agora, vamos ao ROCK!

Como a data é importante, vamos fazer algo diferente hoje. Na nossa coluna, teremos 5 bandas que significam muito para mim e já apareceram na Quarentena Musical, mas com outros discos. Estão preparados? BORA!

Descendents – I Don’t Want To Grow Up

Segundo disco completo dos caras, com faixas clássicas como “Silly Girl”, “Descendents”, “Good Good Things”, “I Don’t Want To Grow Up” e “Christmas Vacation”. O puro suco do milho verde dos anos 80, disco matador e obrigatório.

Shelter – Perfection of Desire

Primeiro disco completo dos caras. Hardcore muito bem tocado, Ray Cappo no auge e um álbum dos mais importantes do krishnacore de todos os tempos. Aperte o play e mande ver nesse baita registro do Shelter.

Shades Apart – Self Titled

Antes do Shades Apart fazer um estrondoso sucesso nos anos 90, a banda ainda na gravadora Wishingwell Records estreiou com um álbum simplesmente brutal. Hardcore direto e reto, no melhor estilo power trio com ótimos vocais e instrumental matadora.

Seaweed – Four

Um dos registros mais bacanas dos anos 90. Hardcore com influência do grunge e emo, ficou bastante conhecido pelo single “Losing Skin” e a ótima “Kid Candy” que ganhou clipe. No geral, é um disco que funciona muito bem em sua totalidade e é um dos pontos altos da discografia do Seaweed.

Rumspringer – Self Titled

E para finalizar, vamos de Rumspringer no seu primeiro álbum (que na verdade é um EP). Punk rock “new school” muito especial, composições com ótimas melodias, riffs grudentos e músicas marcantes. São seis faixas que matam a pau, e se tiver que escolher apenas uma eu fico com “Postcard Gestures”, que fecha com chave de ouro essa experiência musical única feita pela banda.

Amigos, muito obrigado por prestigiarem essa coluna e tenha certeza que temos muita lenha para queimar (e bandas para recomendar).

E amanhã, voltamos à nossa programação normal com mais uma indicação super bacana. PMA!

Avalie a matéria

Renan Rennxxx

Fã incondicional de quadrinhos dos anos 90 (maior década), colecionador de quadrinhos, LPs e Straight Edge desde 1987. Gibis no acrílico, pizza e Anaheim Ducks são outras paixões. PMA sempre!