Perdemos Quino

Morreu hoje, 30/09/2020, aos 88 anos de idade, o cartunista e historiador argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón, mais conhecido como Quino.
O autor de quadrinhos mais traduzido da língua espanhola criou seu grande sucesso logo no início de sua carreira, quando ainda era desenhista publicitário, em 1962: Mafalda – (apesar de algumas fontes citarem a criação em 63 e outras em 64).
A tira Mafalda foca no cotidiano de uma garotinha que odeia sopa e questiona problemas políticos, de gênero, e até científicos que afligiam sua alma de criança, sempre com analogias a conflitos de época e mudanças de costumes.

A fama de Mafalda levou Quino a vencer vários prêmios e honras internacionais. Em 1982, foi escolhido cartunista do ano por uma comissão global de artistas, além de ter recebido a Legião de Honra francesa em 2014.
Entre seus outros personagens criados estão Manolito, Susanita, Guille, Felipe, Liberdade e Burocracia.

Avalie a matéria

Fabiano Souza

CAPITÃO no meio campo, escreve textos e destrói falsos deuses antes do café da manhã