Parallax, a possessão que possui os grisalhos, volta para zerar a vida no encadernado de última hora da Panini: ZERO HORA!

Haroldo Jordan, nos anos 90, era um jovem senhor de mechas grisalhas, que vivia feliz, saltitante, sem grandes preocupações, viajando pelo cosmos com a arma mais poderosa do universo, mas só sabia fazer luvinha de boxe e bolhas de sabão com ela (e olhe lá!). Esse gênio da aeronáutica, que já derrubou mais aviões do que pilotou na vida, teve um grande baque quando sua amada cidade, Coast City, foi destruída na saga da morte & ressurreição do Superman.

Ele, em loucura, tentou recriá-la com o poder do seu anel. Mas não tinha energia e nem força de vontade suficiente para tanto. Seus superiores, os sábios guardiões que só fazem burrada, vendo a nova estupidez que ele ousava fazer, disseram um belo “pare!” para ele e viraram as costas. Deprimido, sozinho e desesperado, Jordan fez o que qualquer maníaco psicopata homicida faria e resolveu dizimar toda a tropa dos seus companheiros, seus superiores, seu maior inimigo, seus aliados e absorver todo o poder que fosse possível no processo, resetando a realidade e a moldando do jeito que ele egoisticamente queria! (com a delicadeza e originalidade de um construto de luva de boxe, lógico!).

Mas não foi ele! Foi o Parallax! A possessão que possui os seres grisalhos em depressão! E o pobre Haroldo, além de ser dominado e ludibriado por uma entidade maligna, ainda teve que aguentar a humilhação de ser suplantado por um jovem e talentoso desenhista, que nem treinado pelos guardiões foi, e que teve que aprender tudo sozinho, na marra, pra dar uma lição nesse Haroldo zé mané filhinho da jaqueta do papai (mais de uma vez, por sinal).

É por essas e outras que você, Popnauta raiz, Popnauta noventista, não deve perder a reedição desse lindo marco dos anos noventa, contendo as cinco edições da saga que mudaram, para sempre, a forma com que vemos aqueles fios brancos que resolvem, de repente, aparecer na cabeleira de um quarentão! (Ah, sairá pela Panini e custará 71 reais, em capa dura e papel cheiroso!).

Avalie a matéria

Pai Fader

Pai fader - Um homem de bem com a vida, cheio de espiritualidade, com uma visão holística sobre esse misterioso mundo pop