O Espetacular Homem-Aranha #12 – Um Show da Velha Guarda

Esse texto é oferecido pra você, leitor de gibi das antigas, que ainda curte um contato com o papel, ainda vai na banca (apesar dos preços) e ainda visita sebos (apesar dos preços)…

Tá na banca e nas lojas virtuais a edição #12 da revista mensal do Homem-Aranha que, confesso para vocês, me agrada em larga escala.

Essa edição tem um mix bacana porque ela contém algumas histórias curtas produzidas por equipes criativas que marcaram época no Aranha. A primeira história faz parte do arco atual escrito pelo Nick Spencer, a Amazing Spider-Man #24 (esse gibi tá lidando com aquele bichão cheio de ataduras que tem assombrado os sonhos de Peter, esse aí embaixo).

Capinha alternativa para Amazing #24.

Para completar a edição, a Panini escolheu dois títulos publicados pela Marvel no ano passado. O primeiro é o THE SENSATIONAL SPIDER-MAN: THE SELF IMPROVEMENT. Esse gibi contém duas histórias, sendo que a primeira já foi publicada na edição #11 de ESPETACULAR HOMEM-ARANHA da Panini, mas a segunda saiu agora. O segundo título que compõe o mix desse mês é o Amazing Sipder-Man: Going Big, com três histórias curtas.

Essas revistas fazem parte de uma série de gibis lançados pela Marvel para comemorar seus 80 anos. A proposta é reunir algumas das equipes criativas mais emblemáticas que a Casa das Ideias já teve, mesmo que seja para apenas algumas páginas.

Sendo assim, Tom DeFalco, Ron Frenz e Sal Buscema nos presenteiam com um pequeno conto do Aranha. Vale lembrar que quando Peter volta das Guerras Secretas, DeFalco e Frenz foram os responsáveis pelas primeiras histórias do Aranha com o uniforme negro no título mensal.

Como a capa acima já anuncia, temos também uma história rapidinha produzida pelo mestre dos anos 90: Erik Larsen!

Gerry Conway escreveu umas 10 páginas, que foram desenhadas por Mark Bagley! Já tá bom pra mim…

Conway começou a escrever a revista do Aranha com 19 anos na edição Amazing Spider-Man #111, na #121 ele matou Gwen Stacy, na #129 ele criou o Justiceiro e na #149 ele começou com esse papo de clones e chacais…

Mark Bagley chegou ao título do Aranha substituindo Erik Larsen. Co-criou o Carnificina e foi artista regular da Saga do Clone e da saga Carnificina Total. Fez história mesmo no título Ultimate Spider-Man, no qual, junto do Brian Bendis, bateu recorde de edições lançadas pela mesma equipe criativa, que antes era dos deuses Lee e Kirby. Foram 111 edições consecutivas, coincidentemente o número da edição de estreia de Gerry Conway no título Amazing Spider-Man.

Você consegue comprar essa revista na loja virtual da Panini. Confere lá!

Avalie a matéria