GARY, UMA ODE AO MAIOR STORMTROOPER DE TODOS OS TEMPOS!

Olar, Popnautas! Vocês que estão lendo essas linhas podem estar se perguntando “Mas quem é Gary?” ou “Por que não falar de outros stormtroopers como o comandante Appo e a 501st Legião?” e ainda “Mas por que estou lendo o que esse maluco está escrevendo?”. Amigos, amigos, tenham calma! Só levanta essas perguntas quem não conhece os meandros misteriosos da Força e a fantástica trajetória desse herói renegado a um injusto ostracismo: Gary, o Stormtrooper!

Antes de tudo devemos agradecer ao pessoal do Frango Robô e do gênio historiador e arqueólogo Seth Green que conseguiu através do perigoso resgate de holocrons e da manipulação da Força, trazer, para nossa galáxia, nos dias atuais, a grande história desse homem.

Ao vascular esses arquivos, podemos constatar que Gary, antes de qualquer coisa, é gente como a gente. Um homem comum, com necessidades comuns, que mora em uma pequena casa em  Leeburg-Ho com a esposa e filha. Extremamente trabalhador, acorda cedo na sua cama redonda king size, já trajando seu capacete (na verdade Gary não tira seu capacete nem para ir no banheiro, como veremos a seguir) pronto para mais um dia de trabalho a serviço desse Império que não para de crescer! Conhecemos um Gary amoroso, gentil, carregando sua marmita e beijando sua linda esposa de boobs (quem não ama beijar a esposa de boobs pela manhã? Hein?)

Mas era dia de levar a criança para o trabalho! E ela, a pequena Jéssica, estava ansiosa! Gary precisava cumprir sua obrigação de pai!

Mas o Império não para, amigos! E era dia de acabar com a escória rebelde! Era hora do ataque a Tantive IV! Gary, como pai zeloso que era, protegeu sua pequena dos tiros dos soldados da aliança, enquanto corria para buscar o ursinho de sua amada filha! Isso chamou a atenção do nosso querido Sith, Darth Vader, que perguntou de quem era aquela criança. Gary, prontamente (ou loucamente) peitou Vader, dizendo que mal tinha tempo de ver a filha e que tinha orgulho de ser pai! E aquilo tocou o coração do Lord Sith! (Sim, Vader tem coração, amigos! Não queimou lá em Mustafar não!) E fez questão de matar a escória rebelde com mais afinco, pois Gary não tinha tempo para ficar com Jéssica!

Mais tarde, Gary e Jéssica foram fazer um passeio em Tatooine, Gary até encontrou uns droids, um velho de robe e um garoto, mas não achou relevante, afinal estava fazendo muito calor em Tatooine…

Bom, Jessica foi para casa, e Gary seguiu a cumprir seu dever, e foi vistoriar, junto com um colega, a fazenda de humidade da simpática Beru Lars. Lógico que fez rápida amizade com a simpática tia de luke, e tomou um leitinho azul de Bantha e biscoitinhos crocantes da tia Beru! (NHAM! Se fossem recheados, seriam bolachas). Mas não é que deu uma dor de barriga no nosso herói? Que acabou indo ao banheiro (de capacete, lógico!) e causou um pequeno acidente com uma vela aromática que levou a destruição da fazendinha e a carbonização de Owen Lars e sua queria esposa.

Apesar de abatido, nosso herói seguiu em frente! E sempre disposto a ajudar, deu uma segurada no volante da Estrela da Morte, enquanto o motorista ia dar uma aliviada. Bom, a aliviada demorou e quase a Estrela da Morte se choca com o seu planeta natal (e a escolinha de Jessica), mas Gary, usando a Força (muita força por sinal) foi capaz de salvar a todos!

A vida segue, e com ela Gary e seu desejo de aprendizado! E lá estava nosso herói, na lua de Endor e surgiu a chance de dirigir um Speeder! Gary não perdeu a oportunidade e logo estava sentindo o vento bater em seu capacete até que ele atropelou e machucou terrivelmente um inocente ewok!

Pobre ewok! Gary, como homem piedoso que é, resolveu da forma mais indolor e humana possível terminar com aquele sofrimento! Pena que os outros ewoks não aceitaram muito bem o que tinha a acontecido…

Esse é o Gary! Mesmo sofrido, coberto de sangue inocente, devastado e destruído, ele juntou suas forças e fez o que qualquer grande homem faria: Pedir aumento para seu patrão, Palpatine!

Infelizmente, segundo os últimos dados históricos coletados, presume-se que nosso herói tenha morrido na explosão da segunda Estrela da Morte, deixando uma linda filha e esposa. Porém, dentro dos nossos corações, nós, do Popsfera, queremos crer que o bom Gary está vivo, por ai, fazendo uma galáxia bem, bem distante cada vez melhor!

E antes que você pergunte, Gary é “Canon” sim! Sua história é aceita como oficial por todos aqueles que tem amor e fé nos seus corações! Onde estiver, que a Força esteja com você, Gary, o stormtrooper!

Avalie a matéria

Pai Fader

Pai fader - Um homem de bem com a vida, cheio de espiritualidade, com uma visão holística sobre esse misterioso mundo pop