FELIZ ANIVERSÁRIO, SAL BUSCEMA

Hoje, dia 26 de janeiro, comemoramos o aniversário de SAL BUSCEMA, lenda viva dos quadrinhos. Nascido no ano de 1936, BUSCEMÃO completa hoje 83 anos de uma vida bem vivida e quase inteiramente dedicada às histórias em quadrinhos.

“Salvem seus textos para não perdê-los, amiguinhos.”

O primeiro nome de Sal é Silvio, fato esse que sozinho já nos garante que com ele tudo é ritmo de festa.

Nascido no celeiro cultural do Brooklyn, Sal é o caçula de quatro irmãos, sendo que um deles é ninguém menos que John Buscema, outro grande artista dos comics, ambos com carreira longeva na Marvel. O pai de Sal e John, além de Alfred e Carol, era barbeiro e nasceu na Sicília. Ele faleceu em 1973.

Sal Buscema cresceu fã de Príncipe Valente, obra máxima de Hal Foster, e também prestava bastante atenção à arte de George Tuska. Junto com seu irmão John, Sal ingressou na High School of Music & Art, se formando em 1955. Uma nota curiosa é que a High School of Music & Art foi fundada também em 1936, ano em que nasceu Sal Buscema. Com endereço inicial fixado no bairro do Harlem, Sal precisava de uma hora de metrô pra chegar lá todo dia saindo do Brooklyn. Hoje a escola está dividida em dois campus.

Após o colegial, Buscema encontrou trabalho em um minúsculo estúdio em Manhattan, mas foi demitido depois de três meses. Então, foi para um estúdio de arte comercial maior, mas aqui Buscema era chofer e entregador. Passou um tempo preenchendo pedidos de anéis de casamento para o fabricante de jóias JR Wood and Sons antes de ser convocado para o exército dos EUA em 1956. Sal tinha 20 anos. Classificado como “ilustrador”, serviu no Corpo de Engenheiros do Exército, localizado em Forte Belvoir na Virgínia. Passou 21 meses fazendo tiras de filmes e gráficos como auxiliar de treinamento antes de receber dispensa após dois anos.

“Eu adoro o Popsfera.”

Após um breve retorno à cidade de Nova York para ajudar em um estúdio de arte, um amigo do Exército o indicou para uma vaga em um grande estúdio de artes em Washington, DC. Lá, ele fez ilustrações para agências governamentais. Buscema e um colega do Exército tornaram-se companheiros de quarto em Alexandria, Virgínia (que fica ali na quebrada de Washington mesmo), e então, malandrão como ele só, começou a namorar Joan, uma secretária onde trabalhava. Se casaram em maio de 1960. Seu primeiro filho, Joe, nasceu em 1968, seguido por Tony e Mike.

Sal Buscema, nesse período, treinava muito o estilo Marvel de desenhar e tinha como professor o próprio irmão, John, que já era um desenhista veterano. Ele mesmo conta como conseguiu sua primeira entrevista com Stan Lee:

“Depois que peguei o jeito, inventei umas seis páginas de amostra de lápis, das quais me arrependo muito, porque queria ser um pintor. Eu não queria lápis. Meus primeiros trabalhos na Marvel foram trabalhos com tintas, mas eu os fiz enquanto trabalhava no Design Center. Eu queria trabalhar em período integral para a Marvel, então foi por necessidade que escrevi. O editor-chefe Stan Lee adorou as amostras. Ele me pediu para ir a Nova York, o que eu fiz, e passei pela entrevista mais fantástica da minha vida. Stan estava pulando na cadeira e na mesa, apenas para me relacionar fisicamente o que ele queria em uma página de quadrinhos. Era fascinante e encantador, tudo ao mesmo tempo. Ele fez os efeitos sonoros, gesticulava… Ele demonstrou de todas as maneiras possíveis o que ele queria nessas páginas – a dinâmica e assim por diante”.

Sal teve sua estreia na Marvel em 1968, no título Gunhawk, um western. Um ano depois, Buscema assume The Avengers.

A partir daqui, Sal Buscema produziu alguns dos maiores clássicos da Marvel:

  • junto com o escritor Roy Thomas, introduz o Esquadrão Sinistro em Os Vingadores # 69 (outubro de 1969) como uma homenagem à Liga da Justiça;
  • Thomas e Buscema são os responsáveis pela última edição de Uncanny X-men antes de o título ser reeditado;
  • junto com Steve Englehart, criam OS DEFENSORES como série mensal em agosto de 1972. Na edição #4 Valquíria se junta ao grupo (o que é curioso porque na edição #4 de Avengers também tivemos uma estreia importante, lembra?);
  • Buscema também trabalhou com Englehart no Capitão América: sua passagem pelo título no período de 1972-1975 alçou o gibi ao posto de um dos mais vendidos da Marvel;
  • Com Steve Gerber, Buscema co-criou Starhawk, adicionando o personagem à lista da super equipe futura, The Guardians of the Galaxy, e o personagem acabou fazendo uma ponta no filme Guardiões da Galáxia 2, interpretado por Sylvester Stallone;
  • Com o escritor Bill Mantlo, Buscema criou a personagem coadjuvante Jean DeWolff em Marvel Team-Up # 48 (agosto de 1976). Buscema foi o artista original de The Spectacular Spider-Man, que estreou em dezembro de 1976;
  • Ele e Jim Shooter criaram Graviton em Os Vingadores # 158 (abril de 1977);
  • A série Rom foi lançada por Mantlo e Buscema em dezembro de 1979;
  • A colaboração de Mantlo / Buscema em O Incrível Hulk incluiu a criação dos Alienígenas e dos Super-Soldados Soviéticos. Buscema teve uma temporada de 10 anos na série Hulk, que ele descreveu como “provavelmente uma das experiências mais agradáveis ​​da minha carreira. O fato de o Hulk ser meu personagem favorito de todos os tempos pode ser uma contribuição. Eu nunca me cansei do personagem. Toda história era um novo desafio”;
  • Ele se tornou o artista de New Mutants, começando com a edição # 4. Esse gibi é inédito no Brasil;
  • De 1988 a 1996, Salzaço desenhou um incrível run de 100 edições no título The Spectacular Spider-Man. Isso incluiu o arco “The Child Within”, escrito por JM DeMatteis, apresentando a morte de Harry Osborn na edição # 200. Por aqui, esse gibi foi publicado na edição #158 da Homem Aranha formatinho da editora Abril e na Antologia do Homem Aranha, publicada pela editora Panini sob o título MEU MELHOR INIMIGO. Nunca mais vamos esquecer essa cena:
  • Buscema trabalhou para a DC Comics desenhando o Batman, Superman e Superboy e colorindo as histórias de Creeper, Wonder Woman e outros personagens de 1997 a 1999.

Em 2012, Buscema fechou contrato com a IDW para desenhar G.I. Joe Annual e a Dungeons and Dragons: Forgotten Realms, trabalhos pelos quais recebeu diversos prêmios.

Avalie a matéria