Doom Patrol S02E05: A Patrulha do Dedo!

Tava tudo indo tão bem, tão calmo… Claro, alguns percalços aqui e ali, traumas e choques. Mas o quinto episódio da segunda temporada de Patrulha do Destino, intitulado “A Patrulha do Dedo”, teve um dos finais mais arrepiantes da série – que é conhecida justamente pelos seus momentos surreais. Então imagine só o que precisaram fazer pra subir a régua!

Violência gratuita, óbvio.

Começa com nossos heróis tentando encontrar um pouco de normalidade em suas vidas. Primeiro é Rita Farr, que, após a revelação do episódio anterior (que sua mãe ia pra cama com produtores pra que ela pudesse pegar papéis), está tentando provar que é uma boa atriz e não precisa disso. Ela procura a diretora de uma peça da comunidade local pra fazer um teste, mas é humilhada a despeito de sua performance. Larry Trainor tenta se aproximar de seu filho pra fazer as pazes, com ele e com seu próprio passado, por ter feito a mãe dele sofrer ao esconder sua homossexualidade por tantos anos. Jane ainda não sabe qual de suas personalidades deve assumir o controle, então ela resolve deixar a infantil Baby Doll no comando – e o Chefe aproveita a deixa pra que sua filha Dorothy tenha com quem socializar. E Cliff Steele resolve pedir ajuda a Victor Stone e seu pai, Silas, para que possa voltar a ter sensações tácteis em seu corpo robótico.

A criança movida a metanfetamina

O primeiro problema – o pai de Victor, o Cyborg, não quer ajudar Cliff, o Homem-Robô. Ele tem uma série de diferenças com Niles Caulder e considera a transformação no corpo de Cliff criminosa. Seu discurso não faz muito sentido – ajudar Cliff com aprimoramentos tecnológicos o tornaria cúmplice de Caulder? Então ele simplesmente deixa Cliff sofrendo, quando poderia provar que é melhor do que o Chefe?

A gente tem um momento bem divertido quando Cliff começa a imaginar sua vida como combatente do crime ao lado de Cyborg no melhor estilo série policial dos anos 70. A dupla Steele & Stone tem uma abertura engraçadíssima – mas o que o Homem-Robô realmente precisa é descarregar sua raiva em alguém! A oportunidade aparece quando ele está esperando Victor num estacionamento e uma dupla de malandros tenta roubar um carro – Cliff intervém de maneira desajeitada e, acidentalmente, acaba amputando o dedo de um dos ladrões! Victor não viu nada, ele estava na cama com a garota pela qual se apaixonou, tentando consertar as coisas entre eles. Parece que está dando certo, mas…

A melhor série que jamais veremos.

Rita não conseguiu o papel, mas ela resolve ajudar Larry a se encontrar com a família de seu filho. As coisas dão errado porque Paul nunca perdoou o pai quando achava que ele estava morto: em vida, as coisas se provam ainda mais difíceis. Larry se distanciou tanto de sua esposa e filhos que não percebe a traição que está pra ocorrer – e muito menos suas terríveis consequências.

Dá pra ouvir o coração dele partindo – mais uma vez.

Dorothy e Baby Doll parecem estar se dando bem, mas a personalidade de Jane é ligada no 220 e a filha de Niles Caulder tem uma personalidade mais pacata. Brincarem juntas é bom pras duas, mas Dorothy tem aquele problema com as vozes na sua cabeça… Quando ela começa a evitar Baby Doll, as coisas ficam muito ruins: Baby Doll destrói algo muito importante para Dorothy, que reage invocando o Candlemaker!

O que se segue é uma das cenas mais brutais e impressionantes da série até aqui. Sem muitos spoilers, mas o Candlemaker invade o Subterrâneo, o lugar na mente de Jane onde ficam suas personalidades, com sede de vingança.

Sim, é bem pior que isso.

Tudo parecia bem calmo e sob controle no começo do episódio, mas aos poucos vemos os personagens sendo quebrados, perdendo algo importante ou diante de situações em que precisam tomar decisões das quais vão se arrepender amargamente. O grande forte de Doom Patrol é justamente mostrar como essas pessoas desajustadas tentam se encaixar num mundo que, eles não percebem, não tem lugar pra elas. “Odiados e temidos”? Pode apostar que sim. É uma revigorante incursão pelo mundo dos super-heróis, uma das melhores séries da atualidade e, sem dúvida, um exemplo a ser seguido pelo resto do Universo DC. Nós não queremos que todas as séries sejam como Doom Patrol – e ela existe justamente pra nos mostrar isso.

Avalie a matéria

Raul Kuk o Mago Supremo

Raul Kuk - o Mago Supremo. Pai de uma Khaleesi, tutor de uma bruxa em corpo de gata.