Diretor de Vídeos do Guns n’ Roses Conta Tudo!

Entre 1991 e 1993, no auge de sua popularidade, o Guns n’ Roses lançou uma trilogia de vídeos que se tornou lendária! “Don’t Cry”, “November Rain” e “Estranged” foram exibidos à exaustão não só na MTV, que ainda engatinhava no Brasil, mas tomaram de assalto a TV aberta. Quando “Estranged” fez sua estreia, foi passado na MTV duas vezes seguidas – a única vez que isso aconteceu na história da emissora – e a Rede Globo também exibia os vídeos duas vezes no Fantástico, pra atender os inúmeros pedidos. É muito difícil explicar para o público de hoje, acostumado a engajamento no YouTube e stories no Instagram, o que esse fenômeno significou trinta anos atrás: fãs no mundo todo telefonavam para as redes pedindo a exibição dos vídeos e faziam teorias tentando conectar as letras das músicas e as imagens de cada clip – e isso não era nada fácil, já que tinhamos golfinhos, uma noiva morta de vestido curto em um caixão espelhado, Slash perdendo as alianças, solo de guitarra em frente à igreja no deserto, Axl congelado, Axl pelado, Axl debaixo da terra…

E mosh no bolo de casamento!

Os vídeos foram exorbitantemente caros: somando tudo, a banda gastou mais de sete milhões de dólares – mais da metade só com “Estranged”. Ajustado pela inflação, dá quase 13 milhões de dólares (o valor gasto nas gravações de “Chinese Democracy”). Pra se ter uma ideia, “Pulp Fiction” de Quentin Tarantino, lançado em 1994, custou 8,5 milhões de dólares – e ainda tinha a bilheteria pra se pagar. Claro que os vídeos do Guns n’ Roses alavancavam a audiência das emissoras, atraindo anunciantes, os discos venderam muito e os vídeos foram lançados no VHS “Making F@*!ing Videos”, com várias imagens inéditas dos bastidores e um mini-documentário – mas ainda assim, uma fortuna. Em apenas três vídeos.

O diretor Andy Morahan, que dirigiu a trilogia, contou algumas histórias bem interessantes sobre sua experiência com a banda em uma entrevista para a Kerrang! Entre elas, Morahan contou que a banda, que se separaria aos poucos nos anos seguintes, já estava se desintegrando no set.

Foi muito interessante porque a banda estava em uma fase de mudança de qualquer maneira. Foi nessa época que os álbuns ‘Use Your Illusion’ foram lançados, mas Izzy Stradlin havia saído, o que deixou Axl muito chateado. Izzy tinha saído de circulação, Axl estava ficando muito … irritado com a dinâmica da banda e tentando manter a coisa toda junta, e havia muitos problemas pessoais acontecendo. A coisa toda estava um pouco rachada. Acho que os vídeos, se são um reflexo de alguma coisa, mostram a natureza fragmentada de onde a banda estava naquela época. Estava tudo desmoronando nas emendas [entre eles]. Nesse sentido, os vídeos são menos uma história coerente e mais um reflexo da banda.”

Ele comparou os membros da banda a vampiros, dizendo que “eles trabalhavam do pôr-do-sol até o amanhecer” e explicou como os egos era o maior obstáculo para conseguir trabalhar:

A dinâmica era difícil. Eu estava lutando não apenas com as forças criativas – Axl e Slash, naquele ponto – mas também tendo que fazer reuniões com os outros membros da banda para dizer a eles o que estava acontecendo. Duff me perguntava, ‘Axl tem sua grande parte, Slash tem sua grande parte, qual é a minha grande parte?’”

Mesmo assim, ele só tem coisas boas a dizer sobre Axl:

Ele não era difícil, apenas dependia do que estava acontecendo em sua vida naquele dia em particular – às vezes ele estava com disposição para isso, às vezes não. Mas ele era muito divertido. O estranho sobre Axl é que ele é um cara muito tímido, muito inteligente e muito observador, e ele é muito protetor e muito leal e ele não demonstra isso de cara.”

Morahan também tentou explicar o que eram os golfinhos no vídeo de “Estranged”, afinal:

Axl tinha se separado da [modelo] Stephanie Seymour [que estrelou os vídeos ‘Don’t Cry’ e ‘November Rain’], e ele estava tipo, ‘eu não quero mais garotas bonitas em meus vídeos; prefiro um golfinho.’ Sabíamos que estávamos fazendo isso de propósito para que as pessoas perguntassem: ‘O que é tudo isso? O que significa?’ Havia uma sensação de que estava levantando muito mais perguntas do que respostas, e isso agradava a todos – criou uma aura de mistério em torno de toda a trilogia.”

Sobre a sua versão do que se tratam os vídeos, ele explicou:

Os vídeos se tornaram uma tela abstrata de algumas ideias originais sobre os pensamentos mais íntimos de Axl, mas realmente – e eu odeio dizer que ‘perdemos o fio da meada’- apenas se tornou uma tela grande demais à medida que mais pessoas se envolviam.”

Você pode ler a entrevista completa com Andy Morahan neste link, onde ele conta muito mais detalhes e histórias dos bastidores do Guns n’ Roses!

Avalie a matéria

Raul Kuk o Mago Supremo

Raul Kuk - o Mago Supremo. Pai de uma Khaleesi, tutor de uma bruxa em corpo de gata.