Diamond Head – the Coffin Train

O mundo da música – como o do cinema, dos quadrinhos ou de qualquer expressão artística contemporânea – é cheio de injustiças. Uma delas diz respeito ao Diamond Head, banda de heavy metal britânica formada por dois jovens da classe trabalhadora de Stourbridge, Inglaterra, em 1976. Um dos principais nomes do movimento que ficou conhecido pela sigla NWOBHM (a Nova Onda do Heavy Metal Britânico), lançaram álbuns seminais do estilo no começo dos anos 80 e, entre idas e vindas, seguem na ativa, gravando e fazendo turnês.

Mas apesar disso, são lembrados apenas como “a banda que mais influenciou o Metallica”.

A informação não é falsa, já que os gigantes da bay area gravaram “The Prince”, “It’s Electric”, “Helpless” e “Am I Evil?” em diferentes momentos de sua bem-sucedida carreira. Mas resumir o Diamond Head a isso significa ignorar a força de sua música, que tem méritos próprios e é o tipo de pilar sobre o qual o heavy metal foi estabelecido.

Seu novo disco “The Coffin Train” deixa isso bem claro. Ao longo de dez faixas que mostram não só sua fidelidade ao estilo que os consagrou, mas também energia suficiente para não soar datado, o Diamond Head lança seu melhor álbum desde o clássico “Lightning to the Nations” – o que não é pouco.

O guitarrista Brian Tatler é o único remanescente da formação original e aqui, ao lado de jovens e talentosos músicos, dispara algumas das melhores músicas da carreira da banda. O grande destaque, no entanto, vai para o vocalista Rasmus Bom Andersen, que, em diversos momentos, lembra MUITO o falecido Chris Cornell. Isso afasta a banda da sonoridade original do vocalista Sean Harris, mas ao mesmo tempo encaixa na sonoridade como uma grata surpresa, tornando as músicas ainda mais fortes em sua interpretação. Andersen também é o produtor do disco e sabe muito bem como tirar o melhor som de sua voz.

A velocidade do álbum cai aos poucos a partir da segunda música, mas sempre com arranjos muito bonitos, cozinha poderosa e guitarras gritando solos com precisão que mostra o quanto o casamento da experiência de Tatler com o vigor dos seus jovens companheiros foi bem sucedido.

Ouça bem alto: “Belly of the Beast”, “The Sleeper” e “The Coffin Train”. O heavy metal merece esse álbum e o Diamond Head merece respeito e atenção por ter voltado com tanta fúria a uma cena dominada pelo marasmo de gigantes anciões que pararam no tempo.

Diamond Head – The Coffin Train

Produzido e mixado por Rasmus Bom Andersen

Selo: Silver Lining Music

01. Belly Of The Beast

02. The Messenger

03. The Coffin Train

04. Shades Of Black

05. The Sleeper (Prelude)

06. The Sleeper

07. Death By Design

08. Serrated Love

09. The Phoenix

10. Until We Burn

Avalie a matéria

Raul Kuk o Mago Supremo

Raul Kuk - o Mago Supremo. Pai de uma Khaleesi, tutor de uma bruxa em corpo de gata.