Clássico do dia : Sex Pistols – Pretty Vacant

O Sex Pistols foi uma banda totalmente picareta. O empresário Malcolm McLaren fabricou o grupo nos seus mínimos detalhes, até no visual cuidadosamente mulambo. Ainda assim poucos grupos encarnaram tão perfeitamente o zeitgeist de uma época: o espírito cínico e niilista do fim da contracultura. No rock, os Pistols sinalizaram uma renovação necessária contra o rebuscamento estéril que vinha dominando o estilo. Os solos intermináveis do progressivo deram lugar à músicas de 3 acordes: simples mas com um renovado senso de urgência. Coube ao The Damned a primazia de lançar o primeiro single de uma banda de punk rock britânico, a canção “New Rose”. Entretanto, a letra e temática desta não eram fundamentalmente diferentes da tradição do rock que a precedia. Foi “Anarchy In The UK” dos Pistols, lançada em 1976, que serviu de manifesto do movimento punk, colocando em palavras o desejo de revolta de uma geração que vivia o amargo despertar dos anos do “Flower Power”. O single “God Save The Queen” foi lançado no ano seguinte para “homenagear” o jubileu de prata da coroação da Rainha Elisabeth e causou grande controvérsia pelo deboche com a instituição da monarquia e com as autoridades constituídas de forma geral. Nesse processo, influenciaram um sem número de garotos a começar suas próprias bandas, adotando o mote do “do it yourself” e colocando voz às suas inquietações. O punk rock em poucos anos seria absorvido pelo sistema, mas deixou sua marca permanente, introjetando uma saudável dose de cinismo e rebeldia na cultura moderna.

Avalie a matéria