CLÁSSICO DO DIA : SANTANA – EVIL WAYS

Carlos Santana nasceu no México e mudou-se ainda criança para São Francisco, a cidade americana que logo se tornaria a Meca da contracultura. Carlos montou uma banda com o seu nome, em que emprestava o timbre bluesy da sua guitarra à uma fusão de rock com música africana e latina, com o todo unido pela argamassa de uma percussão flamejante. Com sua apresentação em Woodstock conquistou uma plateia nacional e logo mundial com uma eletrizante performance de “Soul Sacrifice”, imortalizada no filme oficial do festival. O grupo teve seu ápice entre 1969 e 1974, período que abrange seus quatro primeiros discos. A partir do terceiro álbum as mudanças de componentes se tornariam frequentes, com Carlos sendo a única constante. Ao longo de toda a década de 70 o grupo ainda manteve vendagens sólidas, apesar de alguns álbuns não obterem o sucesso esperado. Entretanto, a partir do início da década de 80 suas vendagens cairiam drasticamente, até uma inesperada volta aos holofotes com o disco “Supernatural” de 1999. A partir de 2013 o Santana retomou sua formação clássica, com a maioria dos músicos que tocaram em Woodstock, e continua a gravar e excursionar.

Avalie a matéria