Celebre o Dia Internacional da Mulher com Essas Incríveis Heroínas!

O Dia Internacional da Mulher é a ocasião para nos lembrarmos e celebrarmos as conquistas políticas e sociais das mulheres, e também para refletirmos sobre igualdade. Não é uma data centralizada em qualquer grupo ou partido político, mas une governantes, organizações não governamentais, indústria, comércio…

…e que tal quadrinhos?

São as do Byrne que valem!

Ao longo de oito décadas de publicação de gibis de super-heróis, personagens femininas foram surgindo e desempenhando diferentes papéis: namorada, parceira, contra-parte, vilã, amante e, obviamente, protagonista. E, a exemplo do mundo real, conquistaram mais espaço, seu papel se tornou mais importante e sua relevância no mundo dos quadrinhos se tornou inquestionável.

Assim, nós do Popsfera resolvemos compilar algumas das personagens femininas mais importantes de todos os tempos. A lista não está em nenhuma ordem específica, pois não pretende ser um ranking: é apenas um lembrete de que, enquanto tivermos gibis, teremos heroínas conquistando espaço e corações!

MULHER MARAVILHA
Claro, vamos começar com a original! Criada pelo psicólogo, escritor e inventor norte-americano William Moulton Marston (também inventor do polígrafo, ou “detector de mentiras”), a Princesa Diana de Themyscira é a guardiã do Cinturão de Gaia, de um par de braceletes indestrutíveis e de um laço mágico, que obriga qualquer pessoa presa por ele a dizer a verdade (lembram-se do detector de mentira?). Marston se baseou não só em sua esposa e em sua companheira para criar a Mulher Maravilha, mas também em feministas como Margaret Sanger.

Como diria Eric Clapton, “Wonderful Tonight”…

Em uma das muitas versões de sua origem, ela é a filha de Hipólita, rainha das Amazonas – um povo de mulheres guerreiras que são, na verdade, as almas reencarnadas de mulheres mortas por homens. Seu impacto cultural a elevou ao status de ícone, tendo seu auge quando a atriz Lynda Carter a interpretou em uma bem-sucedida série de televisão. Seu criador declarou que ela “encoraja mulheres a imporem limites, a aprender a lutar e serem fortes, para que não precisem ter medo ou sejam dependentes de homens”.

TEMPESTADE
Não apenas entre seus companheiros mutantes, Tempestade é uma das grandes lideranças do Universo Marvel – e uma de suas heroínas mais poderosas! Filha de uma princesa queniana e de um fotógrafo americano, ficou órfã ainda muito jovem e não teve escolha a não ser roubar para sobreviver. No entanto, seus poderes mutantes fizeram com que fosse venerada como uma “deusa dos ventos”, até que Charles Xavier a pediu para que entrasse para sua nova formação de X-Men.

Deusa dos Ventos!

Ela tem sido um símbolo de tenacidade, liderando os X-Men mesmo quando perdeu os poderes, sendo lembrada como uma das mais poderosas mutantes atualmente. Seu maior poder, no entanto, é a perfeita percepção de seu papel entre os mais jovens alunos da Escola Xavier, encorajando-os, ensinando-os e inspirando-os.oe)

MULHER-GATO
Ela é uma das mais antigas inimigas do Batman ou sua mais notória amante? A essa altura, fica difícil dizer. Os dois já se enfrentaram, se reconciliaram, tiveram casamento marcado e continuam cruzando o caminho um do outro. Mas o mais importante é o fato de que ela se tornou a mais reconhecida anti-heroína dos quadrinhos!

Miau!

Os quadrinhos foram pouco para ela e, seja na série de TV dos anos 60, seja na pele (couro?) de Michelle Pfeifer, a Mulher-Gato deixou um impacto duradouro na popsfera e segue como símbolo de emancipação, estrelando seus próprios gibis ou desafiando todos que cruzam seu caminho!

VESPA
Historicamente, ela está com os Vingadores desde o começo. Fundadora e, em diversas ocasiões, líder dos heróis mais poderosos do mundo, foi Janet Van Dyne quem batizou o grupo! Mesmo tendo começado como uma espécie de sidekick do Homem-Formiga, ela rapidamente construiu sua própria história, tornando-se uma das referências morais da equipe – mais até do que o próprio Hank Pym!

Não subestime o tamanho!

Sua significância histórica lhe garantiu lugar no cinema e, certamente, vai servir como referência entre as heroínas femininas que compõem as fileiras dos Vingadores!

LOIS LANE
“Como assim, Kuk, a namoradinha do Superman?” Bom, se você a enxerga dessa forma, então nunca prestou muita atenção ao que acontece no universo e na mitologia do Homem de Aço. Mesmo em tempos mais inocentes, ela tentou se colocar em pé de igualdade com o Superman – ao invés de super-poderes, ela usou o jornalismo como arma, ganhando o prêmio Pulitzer e inspirando outras mulheres ao redor do mundo! Como não admirar?

Se até o Batman admira…

Mesmo fora dos quadrinhos, Lois ganhou interpretações muito fortes, seja por Margot Kidder ou Teri Hatcher e, sempre que aparece em um novo filme, série ou mesmo animação, sabemos que o papel dela irá muito além de “mocinha em perigo”. O Superman mostra um potencial que a humanidade deveria alcançar – Lois Lane é uma mulher realizada em todo seu potencial. Jornalista, esposa e mãe, tem sido muito bem retratada por Brian Michael Bendis na atual fase do Superman, chegando a ser uma das peças-chave do crossover Evento: Leviathan.

JEAN GREY
Ela já foi a Garota Marvel, a Fênix e a Fênix Negra. A primeira mulher entre os X-Men se tornou uma das mais complexas personagens do universo Marvel, com um legado de morte e ressurreição que saltou dos quadrinhos para as telas dos cinemas – duas vezes. Seu desenvolvimento fez ela evoluir muito além de “a garota da equipe”, passando por seu namoro com o líder da equipe, seus níveis de poder atingindo níveis que ameaçaram o universo inteiro, a redenção através do sacrifício, o retorno, casamento, morre de novo, volta…

A pivô de muitas tretas entre os X-Men!

Dá pra dizer que, sozinha, Jean Grey já passou por todas as situações possíveis para um personagem de gibi. Mas ela sempre fez isso com muita graça, sem perder de vista o sonho de Xavier e seus ideais, lutando por um mundo mais igualitário e justo: um discurso que, nos quadrinhos, ressoa entre os mutantes mas, no mundo real, encontra eco entre as mulheres nesta data.

ORÁCULO
Barbara Gordon era excelente como Batgirl, tendo personalidade e características únicas. Mas foi como Oráculo que seu papel dentro do Universo DC se tornou mais do que relevante: ela passou a ser inspiradora.

Usando sua inteligência, habilidades e tantos acessórios quanto lhe era possível, Barbara combateu o crime em Gotham como Batgirl por alguns anos, até que um violento encontro com o Coringa a deixou paralisada da cintura pra baixo (como mostrado na graphic novel “A Piada Mortal”). A cadeira de rodas, no entanto, não foi uma prisão para ela. Usando de sua perícia com computadores e informação, ela se tornou Oráculo: um hub para a rede do Batman, servindo como base de dados também para Amanda Waller e até mesmo a Liga da Justiça, enquanto liderava a equipe que se tornou conhecida como Aves de Rapina.

Quem disse “indefesa” aí!?

Atualmente ela está de volta à ação como Batgirl, sua paralisia tendo sido curada como parte do evento “Novos 52”. Isso a diminuiu bastante como personagem, já que temos uma Batwoman e ela agora é apenas outra combatente do crime. O fim da Oráculo deixou um vácuo no Universo DC que dificilmente será preenchido por outro personagem. A trajetória de Barbara era única, relevante e realista. Suas histórias não tinham amargura por conta de sua condição, nem eram uma eterna luta contra isso. Resta torcer para que seu passado como Oráculo seja respeitado e que ela continue usando sua inteligência acima de habilidades físicas. Por muitos anos ela foi um exemplo de consequências realmente permanentes e de como devemos superar as dificuldades pra seguir em frente – descobrindo em si mesma algo ainda mais poderoso do que tinha antes.

MULHER INVÍSIVEL
Mulher. Aventureira. Heroína. Empresária. Líder. Esposa. Mãe.

A primeira heroína da Marvel foi também a primeira a mostrar a tentativa de conciliar a vida pessoal com a profissional – no caso, a profissional, era explorar o mundo, o universo, o tempo e o espaço com o Quarteto Fantástico. Graças ao genial talento de John Byrne, ela evoluiu de “Garota Invisível” para “Mulher Invísivel” (uma mudança que, no Brasil, se perdeu por conta da tradução) e se tornou uma das heroínas mais importantes da Marvel.

Momento MATRIX!

Ela também precisou passar por muita coisa, seja por causa de sua vida como heroína, em que confrontou mortes e ressurreições, seja lutando por seu casamento ou a segurança de seus filhos. Mesmo já tendo passado pelo cinema em duas interpretações diferentes, os fãs ainda aguardam o momento em que Sue Storm Richards será devidamente consolidada não apenas como uma referência do Universo Marvel, mas de toda a ficção.

E você, popnauta? Tenho certeza que um milhão de nomes passaram pela sua cabeça, mas você não as encontrou aqui. Bom, todas tiveram sua importância e seu papel e seria inviável fazer uma lista e chamar de “completa”! O importante é a data e fazer sua parte: já homenageou as mulheres da sua vida hoje?

Avalie a matéria

Raul Kuk o Mago Supremo

Raul Kuk - o Mago Supremo. Pai de uma Khaleesi, tutor de uma bruxa em corpo de gata.