Amazing Spider-Man Omnibus – Uma Retrospectiva

Alou, amigos! Primeira vez escrevendo para o Popsfera! Nesse texto, vou falar um pouco sobre os Omnibus do Homem-Aranha lançados até o momento. E foram vários!

Mas primeiro, uma aulinha de história. O que são Omnibus? Bom, esse é um formato que a Marvel começou a publicar em 2005, com Fantastic Four Omnibus Volume 1. A proposta desse material é publicar várias edições que anteriormente foram publicadas de forma seriada ou mensal. Frequentemente são publicados runs completos de determinado artista ou autor em um único volume como, por exemplo, Alias Omnibus, de Brian Michael Bendis ou New X-Men de Grant Morrison. São verdadeiros calhamaços, muitas vezes passando das 1000 páginas, em formato oversized, capa dura, papel de alta qualidade.

Fica lindo na estante

No caso do Aranha, temos o run de Todd McFarlane em dois Omnibus, Amazing Spider-Man (junto com David Michelinie) e Spider-Man (onde ele escrevia e desenhava), entre outros. Deste ponto em diante do texto, vou me referir aos Omnibus como “Busões”, termo abrasileirado do formato, que eu acho bem melhor.

Até o momento, temos os seguintes busões do herói Aracnídeo:

Volumes 1 e 2

Amazing Spider-Man Vol 1 – Amazing Fantasy #15; Amazing Spider-Man #1-38, Annual #1-2; Strange Tales Annual #2; “The Fabulous Fantastic Four Meet Spider-Man!” from Fantastic Four Annual #1

Aqui foi onde tudo começou, temos a origem e a primeira aparição de vários inimigos clássicos. Dr. Octopus, Abutre, Homem-Areia, Duende Verde. Temos também a primeira aparição do Sexteto Sinistro. Esse primeiro busão tem o run completo da parceria Lee/Ditko. Mais clássico que isso não tem.

Amazing Spider-Man Vol 2 – Amazing Spider-Man #39-67, Annual #3-5; Spectacular Spider-Man Magazine #1-2; Not Brand Echh #2, 6, and 11

O grande destaque aqui é a entrada de John Romita (o Romitão) nos desenhos, que já chega arrepiando desenhando o clássico confronto com o Duende Verde. Muitos clássicos aqui também, primeira aparição da Mary Jane e do Rei do Crime, prá citar alguns.

Volumes 3 e 4

Amazing Spider-Man Vol 3 – Amazing Spider-Man #68-104

Neste volume, boa parte das histórias envolvem o submundo do crime de Nova York. Cabelo de Prata, Rei, Maggia. Temos a primeira aparição do Gatuno, o Aranha se unindo ao Dr. Octopus e a morte do Capitão Stacy, fechando com o Aranha de 6 braços e uma visita à Terra Selvagem.

Amazing Spider-Man Vol 4 – Amazing Spider-Man #105-142, Giant Size Super-Heroes #1, Marvel Super Heroes #14

Grandes momentos dos gibis neste volume. Morte de Gwen Stacy e do Duende Verde, Harry Osborn assumindo o mando do Duende Verde, primeira aparição do Justiceiro e o casamento do Dr. Octopus e Tia May. Aqui, na minha opinião, termina o que eu considero o Aranha Clássico.

Busões do Stern e Byrne

Spider-Man by John Byrne Omnibus – Amazing Spider-Man (1963) #189-190, 206, Annual #13; Peter Parker, the Spectacular Spider-Man (1976) #58; Spider-Man: Chapter One #1-6, 0, 7-12; Marvel Team-Up (1972) #53-55, 59-70, 75; Amazing Spider-Man (1999) #1 (A- and C-stories) #2-11, 12 (A-story) #13-18; Marvel Authentix: Amazing Spider-Man #1

Coletânea de histórias desenhadas por Jonh Byrne (dã). A qualidade varia muito, começa bem, com uma sequência da Marvel Team-Up escrita por Chris Claremont, continua com Chapter One que muitos acham ruim, mas eu acho que não ofende, e termina mal, com as histórias do volume 2 da Amazing Spider-Man, que foi reiniciada após a saga do clone. Vale citar que a edição não está completa. Está faltando o cross do Aranha com a Sonja, que saiu na Marvel Team-Up. Acredito que devido aos direitos, a Marvel não pôde incluir essa história no busão, infelizmente.

Spider-Man by Roger Stern Omnibus – Amazing Spider-Man #206, 224-252; Annual #16-17;Spectacular Spider-Man #43-61 and 85

Run do Stern na Amazing e Spectacular Spider-Man. Salvo engano, temos a estréia de John Romita Jr. (o Romitinha) na sua primeira passagem no Aranha. Temos aqui também a origem e os primeiros confrontos com o Duende Macabro, o inicio do romance Aranha/Gata-Negra e os clássicos “Nada pode deter o Fanático” e “O Menino que Colecionava Homem-Aranha”.

Busões Michelinie/McFarlane e Michelinie/Larsen

Amazing Spider-Man by David Michelinie and Todd McFarlane Omnibus – Amazing Spider-Man #296-329; Spectacular Spider-Man Annual #10

Todd McFarlane nos desenhos. Primeira aparição e primeiros confrontos com Venom, retorno de Harry Osborn como Duende Verde, “Pátrias em Chamas” e “socão” que manda o Hulk pro espaço. David Michelinie, se não escreve CLÁSSICOS, escreve boas histórias que não deixam nada a desejar.

Spider-Man by David Micheline and Erik Larsen Omnibus – Amazing Spider-Man #287, #324, #327, #329-350; Spider-Man #15, #18, #19-20 (A stories), #21-23; material from Marvel Comics Presents #48-50

Larsen substituiu McFarlane e não deixou a bola cair. Micheline continuou com suas histórias bem escritas e divertidas. Gosto bastante do arco “Padrão Cocaína” com o Justiceiro. Temos o arco “Sem Poderes”, mais confrontos com o Venom e dois arcos com o Sexto Sinistro.

Busões da Saga do Clone Volumes 1 e 2

Spider-Man Clone Saga Omnibus Vol 1 – Amazing Spider-Man (1963) #394-401, Web Of Spider-Man (1985) #117-125, Spider-Man (1990) #51-58, Spectacular Spider-Man (1976) #217-224, Spider-Man Unlimited (1993) #7-9, Spider-Man: Funeral for an Octopus (1995) #1-3, Spider-Man: The Clone Journal (1995), material from Spider-Man Collector’s Preview (1994)

A tão polêmica Saga do Clone começa aqui. O clone do Aranha retorna e isso causa uma reviravolta na vida do Peter que vai durar um bom tempo. Kaine, Judas Traveller, retorno do Chacal, gravidez da Mary Jane, o confronto final ente Peter e Dr. Octopus, as primeiras aventuras do Aranha Escarlate e a morte da Tia May que vale (belíssima história de J.M. DeMatteis).

Spider-Man Clone Saga Omnibus Vol 2 – Amazing Spider-Man (1963) #402-406, Super Special; Spider-Man (1990) #59-63, Super Special; Spectacular Spider-Man (1976) #225-229, Super Special; Web of Spider-Man (1985) #126-129, Super Special; Venom Super Special; New Warriors (1990) #61-66; Spider-Man: The Jackal Files; Spider-Man: Maximum Clonage Alpha, Omega; Spider-Man Unlimited (1993) #10; Spider-Man Team-Up #1; Spider-Man: The Lost Years #1-3; Spider-Man: The Parker Years

Conclusão da Saga do Clone. A revelação de quem é o verdadeiro: Peter ou Ben? Planeta dos Simbiontes, arco reunindo Aranha, Aranha Escarlate e Venom. Maximum Clonage, que nos deu o Aracnocida. A nova Dra. Octopus e a Mini Anos Perdidos, que conta o que Ben andava fazendo antes de retornar, com excelentes desenhos do Romitinha. Aqui fica evidente o salseiro editorial que a saga virou, mas isso é assunto prá outro dia.

Busões do Straza e Ben Reilly, ambos volume 1

Spider-Man Ben Reilly Omnibus Vol 1 – Amazing Spider-Man (1963) #407-410, Annual ’96; Web Of Scarlet Spider #1-4, Amazing Scarlet Spider #1-2, Scarlet Spider (1995) #1-2, Spectacular Scarlet Spider #1-2, Scarlet Spider Unlimited #1, Green Goblin #3, Sensational Spider-Man (1996) #0-3 and Wizard mini-comic, Spider-Man (1990) #64-67, New Warriors (1990) #67, Spectacular Spider-Man (1976) #230-233, Spider-Man/Punisher: Family Plot #1-2, Spider-Man Holiday Special 1995, Spider-Man: The Final Adventure #1-4, Spider-Man Unlimited (1993) #11, Spider-Man Team-Up #2-3, material from Venom: Along Came a Spider #1-4

Começa aqui as histórias solo de Ben Reilly como Aranha. A “última” aventura de Peter como Aranha, novo elenco de apoio, encontros com o Justiceiro, Venom e o grande arco onde o simbionte do Carnificina se une ao Ben Reilly (me desculpem, simbiontes são o meu fraco).

Spider-Man Ben Reilly Omnibus Vol 2 – Amazing Spider-Man (1963) #411-418; Sensational Spider-Man (1996) #4-11, Spider-Man (1990) #68-75, Spectacular Spider-Man (1976) #234-241, Spider-Man Unlimited (1993) #12-14, Spider-Man: Redemption (1996) #1-4, Daredevil (1964) #354, Spider-Man Team-Up (1995) #4-5, Spider-Man: Revelations (1997), Spider-Man: The Osborn Journal (1997) #1, Spider-Man: 101 Ways To End The Clone Saga (1997) #1, Spider-Man: Dead Man’s Hand (1997) #1

Continuando as aventuras de Ben como o Aranha, nada de muito destaque nas histórias, a qualidade varia muito. Mas o que importa mesmo aqui é o arco final “Revelações” onde tudo termina. Diria que o mais importante MESMO aqui é a polêmica a respeito da “pequena May”, mas, novamente, fica prá outro dia.

Não tenho essa edição, vai foto da internet mesmo.

Spider-Man vs Venom Omnibus – Amazing Spider-Man (1963) #258, 300, 315-317, 332-333, 346-347, 361-363, 374, 378-380; Web Of Spider-Man (1985) #1, 95-96, 101-103; Quasar #6; Avengers: Deathtrap – The Vault graphic novel; Darkhawk #13-14; Spider-Man: The Trial of Venom; Ghost Rider/Blaze: Spirits of Vengeance #5-6; Spider-Man (1990) #35-37; Spectacular Spider-Man (1976) #201-203; material from Amazing Spider-Man (1963) #373, 375, 388, Annual #25-26; Spectacular Spider-Man Annual #12; Web of Spider-Man Annual #8; Marvel Comics Presents (1988) #117-122; Spider-Man Unlimited (1993) #1-2; Venom subplot pages

Os primeiros confrontos do Venom com o Aranha estão aqui. Temos também a origem do Carnificina e aparições do Venom em outras edições. Esse fico devendo foto da capa, pois não possuo a edição.

Também fico devendo, o dólar não está ajudando no caso do Strazas e o do BENZAÇO só sai em outubro.

Amazing Spider-Man Omnibus by J. M. Straczynski Omnibus Vol 1 – Amazing Spider-Man (vol. 2) #30–58; Amazing Spider-Man #500–514, 509 Director’s Cut

Inicio do run do Strazas no Aranha. Run bem polêmico por sinal. Eu curto, mas entendo quem não gosta. Começa excelente com o arco do Morlun, Tia May descobrindo a identidade secreta, e a história do 9/11 e termina com o famigerado “arco da Gwen puta”.

Amazing Spider-Man Omnibus by J. M. Straczynski Omnibus Vol 2 – Amazing Spider-Man #515–545; Friendly Neighborhood Spider-Man #1–4, #24; Marvel Knights: Spider-Man #19–22; Sensational Spider-Man #41; Spider-Man: The Other Sketchbook #1; Spider-Man: One More Day Sketchbook #1

Segundo e último volume do run do Strazas. Aqui o negócio meio que desanda e fica realmente irregular. Temos o arco “O Outro”, a fase Guerra Civil/Back in Black, que é muito boa e termina de forma bem triste com “Um Dia a Mais”, o tenebroso arco do “pacto”.

Tangled Web, Untold Tales e Todd McFarlane

Tangled Web Omnibus – Tangled Web 1-4, Spider-Man’s Tangled Web 5-22
A proposta aqui era cara arco ter uma equipe criativa diferente, por isso a edição tem altos e baixos, mas tem histórias muito boas, como as escritas por Garth Ennis, a do Greg Rucka e “Flores para o Rino”.

Untold Tales of Spider-Man Omnibus – Amazing Fantasy #16-18, Untold Tales of Spider-Man #1-25, -1, Annual ’96, ’97, Untold Tales of Spider-Man: Strange Encounter, material from Amazing Spider-Man Annual #37

Run completo de Kurt Busiek contando histórias da época em que Peter estava em início de carreira. São histórias divertidas, com bons desenhos de Pat Ollife.

Spider-Man by Todd McFarlane Omnibus – Spider-Man (1990) #1-14, 16, X-Force (1991) #4

Run completo de Todd McFarlane escrevendo/desenhando o Aranha. Tormento, Percepções e o cross com a X-Force são os destaques desse autor que queria ESTAR ACIMA DE TUDO.

É coisa prá caramba, não? Isso porque eu não considerei de outros personagens como Venom, Carnage e até o Morbius, que possuem seus próprios busões.

E o que podemos esperar daqui prá frente? Primeiro vamos mapear o que já foi publicado nos busões (apenas da Amazing Spider-Man, as demais revistas do Aranha não têm nenhum busão publicado, apenas uma ou outra história quando tem cross):

  • Amazing Spider-Man 1-142 (busões 1 a 4)
  • 189-190, 206 (Busão do Byrne. Edição 206 saiu no do Stern também)
  • 224-252 (busão do Stern),
  • 296-329 (Micheline/Mcfarlane),
  • 329-350 (Micheline/Larsen),
  • 394-401 (Clone Saga Vol. 1),
  • 402-406 (Clone Saga Vol. 2),
  • 407-410 (Ben Reilly Vol. 1), 4
  • 11-418 (Ben Reilly Vol. 2)

Ficam faltando:

  • 143 a 224 (desconsiderei as edições dos busões do Stern e Byrne, acredito que serão republicadas) – dois busões cobrem essa fase, nos anos 80 não tinham muitos crossovers então devem sair todas na sequencia.
  • 253 a 296 – Fase Tom DeFalco/Ron Frenz. Essa fase deve ser um busão, continuando o busão Michelinie/Larsen.
  • 351-393 – Fase J.M. Dematteis/Mark Bagley. Teoricamente daria em um único busão, mas acho que serão dois. Se não me engano, nessa época começam a ocorrer vários crossovers entre os títulos do Aranha.
  • 419 a 449 – Aqui temos Tom Defalco em grande parte. Um busão deve fechar, a depender da quantidade de crossovers.

Depois disso vem o Volume 2, com roteiros do Byrne, mas muitas histórias continuam na Peter Parker, escrita pelo Howard Mackie, que depois de um tempo assume o roteiro das duas revistas, até entregar o título para o Strazas. Não faço idéia de como isso vai sair. Pra falar a verdade tremo só de pensar em um “Amazing Spider-Man Omnibus By Howard Mackie”. Mas se for chutar eu creio que serão dois, talvez três. Isso se a Marvel não soltar a fase onde ele escrevia a revista Spider-Man. Embora eu ache que essa fase dá um busão próprio e é MUITO mais legal que a fase dele no comando dos títulos do Aranha.

Depois do Strazas, entra o Dan Slott revezando com outros roteiristas, assumindo o Aranha sozinho posteriormente e ficando um bom tempo no personagem. Nem vou especular.
Com relação à periodicidade de publicação, normalmente sai um, no máximo dois por ano, com exceção de lançamento de filme, aí o bicho pega. Quando o filme Homem-Aranha – Longe de Casa foi lançado, a Marvel soltou QUATRO busões no período de seis meses. O cartão chorou esse ano. Mas mesmo assim, esperando alguma promoção, Black Friday e esquemas de cashback, dava prá comprar com um preço razoável. Mas, infelizmente com o dólar nas alturas do jeito que está, está ficando inviável colecionar estes busões.

Então é isso, amigos. Pretendo mais prá frente fazer uns reviews mais detalhados dos busões, mas por enquanto digam aí o que acharam.

Falou!

Avalie a matéria

Kleber Scatroplauer

Kleber "Scatroplauer" é fã do Aranha e acha o Chewbacca o maior personagem de Star Wars. Coleciona busões, gibis e cartinhas de Magic Gostaria de colecionar mais coisas, mas falta espaço e ele precisa manter o casamento.